A importância do voto

Venha aqui tomar um copo de leite e discutir sobre tudo que quiser (contanto que o assunto não esteja relacionado com uma das seções acima ou abaixo).

Re: A importância do voto

Mensagempor YusukY » 02/10/2012 (Terça-feira), às 16h15min

lpslucasps escreveu:
YusukY escreveu:O voto obrigatório é antidemocratico pq ele transforma algo que deveria ser um direito em dever.
De onde você tirou que se o voto for interpretado como um dever, e não um direito, ele perde o valor ou a democracia é ferida? Atenas, considerada o berço da democracia, tratava o voto como dever também.
A única característica inerente à todos os tipos de democracia é que todos os cidadãos elegíveis tenham poder para participar nas decisões políticas de sua sociedade de forma igualitária. A obrigatoriedade ou não do voto não afeta isso de forma alguma.


Já expliquei pelo twitter o pq deu achar o voto obrigatório uma ruim para a democracia então vou dar só uma resumida:
Eu acredito que o voto compulsório é um ato totalitário. Você está obrigado uma pessoa a comparecer às urnas mesmo sem que ela tenha um esclaricimento sobre os candidatos. Isso pode gerar 2 coisas: Se ele tem consciencia da possibilidade do voto nulo, ele votará nulo e estará tudo bem. Mas existe a parcela que sequer sabe da possibilidade do voto nulo (ou o que ele causa) - Tenho aí como exemplo minha vó ou meus vizinhos - o que os faz buscarem um candidato, a busca pode gerar um bom resultado (que seria o eleitor pesquisar a fundo sobre o candidato, sua ideologia, etc) ou a simples aceitação das propostas do candidatos (mesmo que vazias ou sem qualquer viabilidade), ou então o que é muito comum nas eleições a vereadores, a busca pelo candidato que oferecer o melhor emprego pro seu filho.

^esse foi meu resumo :)

Isso acaba gerando - em tese - um processo eleitoral onde ganha o melhor marqueteiro, e não o melhor político.

Yusuky escreveu:Ainda acredito que o voto obrigatório tem suas vantagens, e até aceito o argumento que o Brasil não é maduro o suficiente pra ter um voto facultativo. Mas é também, no mínimo contraditória a obrigatoriedade do comparecimento na sessão eleitoral para dar o direito ao cidadão de votar nulo.
O voto nulo é contraditório no quê? Direito de escolha ≠ dever de votar. Ele simplesmente garante o seu direito de não escolher ninguém (que em si é uma escolha...) sem abdicar ninguém do dever de votar.
E "o Brasil não é maduro pra ter um voto facultativo"? Sério que ainda tem gente que repete esses esteriótipos escrotos? Há outros motivos para a existência dele. Aquele que considero mais importante é que, sendo o voto compulsório e havendo uma opção para se votar como nulo ou branco, é possível garantir que ninguém foi coibido de votar. Há também o fato de que, com um eleitorado maior, fica mais difícil para grupos minoritários extremistas elegerem seus candidatos (you know, those wacky nazis).


Novamente: A imaturidade se refere ao fato de (talvez não mais agora, como eu disse antes) que as pessoas não conheciam o processo eleitoral, portanto estavam sujeitas a ignorá-lo. Seria como uma espécie de degustação forçada, para que as pessoas no futuro tomassem a decisão de continuar votando ou não.

E o fato do voto ser facultativo não está colocando um grupo minoritário extremista no poder nos EUA (tea party). Pelo menos nas parciais.

Yusuky escreveu:E se a as atribulações são consequências da falta de preocupação com a política, preocupando-se adimite-se que teríamos todos vidas tranquilas.
Obrigado por reduzir tudo a uma falsa dicotomia logo depois de eu ter chamada atenção apra isso no post anterior. E secundo o que o Bacon disse aqui.


Ainda não entendi onde está a falsa dicotomia, mesmo depois de você ter me mostrado matematicamente.

Yusuky escreveu:Além do mais, o que eu proponho aqui não é que o cidadão more numa caverna em que fique completamente alheio à política. Conhecer seus direitos não é um fator político, conhecer seus direitos é o (olha que irônico) dever de todo cidadão, e é fato que muitos conhecem sim, basta ver como o procon recebe reclamação to tempo inteiro, basta ver como existem vários processos jurídicos sendo criados o tempo inteiro.
Mas isso é política. A política não se resume ao voto. Saber seus direitos e reinvindicá-los também faz parte da consciência política.


saber seus direitos e reinvidicá-los faz parte da cidadania o que não quer dizer que o cara deve conhecer o processo político pra isso.

Yusuky escreveu:O que eu estou dizendo é que não podemos obrigar o cidadão comum a entender o processo político, a militar por uma causa ou a protestar por algo que talvez não tenha sequer alguma relação com ele. A única obrigação que o cidadão deve ter é conhecer seus direitos e deveres, é saber, se vai votar, o essencial sobre seu candidato, é saber o que seu voto ou a falta dele pode gerar.
Queria saber em que parte alguém aqui deixou implícito que o cidadão comum deve militar por algo que não acredita ou se importa.

Isso tudo sem entrar no mérito de que em uma república democrática representativa, o próprio processo político insenta o cidadão da obrigação de se politizar, sem necessariamente prejudicá-lo, o que é uma prática comum em governos totalitários de esquerda (claro que nesse caso a politização é doutrinadora).[/quote]
YusukY
Portador da Master Sword
Portador da Master Sword

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 4714
Registrado em: 11/02/2006 (Sábado), às 17h22min
Localização: Procura no bolso
Cash on hand: 7,116.80 Rupees

Réplica ao xusa

Mensagempor lpslucasps » 03/10/2012 (Quarta-feira), às 08h04min

YusukY escreveu:Eu acredito que o voto compulsório é um ato totalitário.
Amado, o que você descreveu não caracteriza um ato totalitário.
Sei que você define de forma diferente, mas defino um ato totalitário como aquele que retira, elimina, cassa ou aliena liberdades civis, normalmente afim de conceder ao Estado maior controle sobre a população. Que liberdade civil a compulsoriedade do voto aliena? Como ela garante ao Estado maior controle sobre a população?
Antes que diga que a obrigatoriedade do voto, ao transfromar um direito num dever, tira um de nossos direitos, a facultividade do voto não é considerada 1) um direito civil básico, nem 2) permite o Estado maior controle sobre a população. A compulsoriedade do voto o torna um dever cívico, sendo estes parte integrante de qualquer Estado e não caracterizando-o como totalitário por si sós. Logo, nem o fato de ser uma obrigação, nem o fato de transformar um direito num dever torna tal ato totalitário.
Lembremos ainda que o voto compulsório é um mecanismo que impede que outros direitos civis sejam alienados. Isso vai diretamente de encontro com o segundo ponto que salientei sobre o que torna um ato totalitário.


YusukY escreveu:Você está obrigado uma pessoa a comparecer às urnas mesmo sem que ela tenha um esclaricimento sobre os candidatos. Isso pode gerar 2 coisas: Se ele tem consciencia da possibilidade do voto nulo, ele votará nulo e estará tudo bem. Mas existe a parcela que sequer sabe da possibilidade do voto nulo (ou o que ele causa) - Tenho aí como exemplo minha vó ou meus vizinhos - o que os faz buscarem um candidato, a busca pode gerar um bom resultado (que seria o eleitor pesquisar a fundo sobre o candidato, sua ideologia, etc) ou a simples aceitação das propostas do candidatos (mesmo que vazias ou sem qualquer viabilidade), ou então o que é muito comum nas eleições a vereadores, a busca pelo candidato que oferecer o melhor emprego pro seu filho.
Isso acaba gerando - em tese - um processo eleitoral onde ganha o melhor marqueteiro, e não o melhor político.
O que você falou é problemático, mas esta mais ligado à falta de consciência política do que à compulsoriedade do voto.

YusukY escreveu:Novamente: A imaturidade se refere ao fato de (talvez não mais agora, como eu disse antes) que as pessoas não conheciam o processo eleitoral, portanto estavam sujeitas a ignorá-lo. Seria como uma espécie de degustação forçada, para que as pessoas no futuro tomassem a decisão de continuar votando ou não.
Meu grande problema aqui é mais com a nomenclatura do que com o motivo em si. A pessoa ignorar o processo político não a torna imatura, apenas apática.

YusukY escreveu:E o fato do voto ser facultativo não está colocando um grupo minoritário extremista no poder nos EUA (tea party). Pelo menos nas parciais.
Não em massa, correto, mas há várias cores e sabores de extremistas que ocupam algum cargo público nos EUA. Aqui no Brasil também temos os nossos (slô, Bolsonaro), mas nem de longe se compara à variedade americana.
Claro, isso se deve a muitos fatores, não necessariamente à obrigatoriedade do voto. Mas, sendo o voto obrigatório, é mais difícil também que um grupo minoritário dominante impeça que outro sob seu domínio vote. Cito o caso de latifundiários mineiros que impedem seus trabalhadores semi-escravos de votar (já que o voto agora é secreto e simplesmente ameaçá-los a votar em certo candidato não é tão efetivo) e são encontrados justamente porque fica meio evidente quando toda uma comunidade fica sem votar.
Contos de bolso

Imagem


Uma análise profunda e sombria do mito Pokémon


Quarto conto no ar: Joias
lpslucasps
Guarda Real
Guarda Real

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 692
Registrado em: 24/02/2011 (Quinta-feira), às 22h42min
Localização: Belo Horizonte/Minas Gerais
Cash on hand: 823.30 Rupees

Re: A importância do voto

Mensagempor Elfo » 05/12/2012 (Quarta-feira), às 00h27min

Li o texto e todas as outras opiniões. E concordo quando dizem que grupos mobilizados se sobressaem a votos aleatórios, mas isso também depende. Por exemplo, X pessoas num grupo mobilizado não vão se sobrepor a XX pessoas votando aleatoriamente no candidato que mais apareceu na TV. Ao fim das últimas eleições escrevi um texto explicando o que pude observar sendo mesário:

" Considerações finais sobre as eleições.

Democracia não existe no Brasil. Pelo que vi ao trabalhar nas eleições posso afirmar com convicção que nossa democracia não passa de ilusão.
Tomemos por exemplo a seção onde trabalhei.
Lá cerca de 70% dos eleitores nem sabiam em quem iam votar. Desses 70% uns 15% nem sabiam que a eleição era pra prefeito e 15% também nem sequer conheciam os candidatos. De todos que votaram, 90% só estavam ali por ser obrigatório. Cerca de 2% eram pessoas com doenças de carácter mental, que lhes atrapalha de possuir um pensamento crítico sobre os candidatos e votavam por influência de parentes ou acompanhantes. Chega no final do período de votação e o BU (Boletim de Urna) acusa uns 6 ou 7 votos nulos e/ou brancos de um total de mais de 230 votos. Esse cenário se repete em todo o país.

A grande maioria, composta de pessoas ignorantes ou incapacitadas, elege o candidato que por sua vez não precisa comprar votos nem adulterar resultados, só precisa estar em maior evidência e ter boa aparência pra vencer uma eleição.

Eleições não são a escolha do político que vai tomar boas decisões e melhorar nossa qualidade de vida, são um concurso de quem aparece mais, quem faz mais barulho, quem tem a musiquinha mais "chiclete".

Se o voto fosse facultativo apenas os interessados votariam e os políticos teriam que tomar uma posição mais séria pra atrair a atenção dessas pessoas.

Com eleitores sérios, teríamos mais políticos sérios e com políticos sérios teríamos maior investimento em educação. Com maior investimento em educação, mais eleitores conscientes e o tão falado "progresso" do Brasil seria uma realidade.
Conquistamos o direito de voto com muita luta, pessoas morreram por isso e já arrumaram um jeito de usá-lo contra nós. O sistema é simples: Façam do voto obrigatório. Agora distraíam as pessoas da questão da educação com futebol e música de baixa qualidade sem conteúdo. Agora como a maioria se tornou estúpida eles vão votar no que for mais colorido e animado. Quer ganhar uma eleição? Seja o mais colorido e animado. Ganhou a eleição? Guarde uma parte do dinheiro pra ser mais colorido e animado na próxima e vá aumentando o investimento em sua campanha até vc ficar em tanto, mas tanto destaque que será eleito pra sempre e seus concorrentes serão apenas outros coloridos e animados como vc.

"Ah Link!! Mas eu não acredito em vc, meu voto é mágico e faz toda a diferença."
Nem seu voto "Level 100 - Consciente" pode contra milhões de votos "Level 1 - Ignorante". Mesmo com ajuda de algumas centenas de outros "Level 100". Quantidade supera qualidade no nosso sistema e isso é uma grande PUTARIA!!!!!

Não existe democracia e sim a ilusão de que temos escolha. A escolha não é nossa, que assistimos debates e pesquisamos o passado de nossos candidatos. A escolha é daquele moleque ouvindo um funk sobre "pau, buceta e tiro" no ônibus em volume máximo sem fone"

Nota: Link é como sou conhecido pelos meus amigos. Por razões óbvias é difícil colocar esse nickname no fórum de forma decente, então tive que optar pelo meu apelido antigo xD

As porcentagens foram apenas aproximações baseadas no que observei.
Elfo
Tocador de Ocarina
Tocador de Ocarina

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 85
Registrado em: 11/11/2006 (Sábado), às 12h33min
Localização: Hyrule
Cash on hand: 114.35 Rupees

Re: A importância do voto

Mensagempor silver wolf » 08/02/2013 (Sexta-feira), às 09h27min

Assim, falo isso por experiência própria, essa semana eu estava lendo um livro la na sala e minha mãe jantando perto de mim, nisso aparecem 3 noticias na tv, uma sobre o Renan Calheiros sendo o novo presidente do senado, outra sobre o aumento do preço da gasolina e o ultimo sobre algo ultimate irrelevante. Minha mãe é uma pessoa altamente esclarecida, ela ficou indignada quando soube do preço da gasolina, mas ignorou completamente sobre o novo cargo ocupado pelo Renan, então eu pensei “ sem problemas, ela estava cansada quando chegou em casa, amanhã na reunião de família eu falo sobre isso com o pessoal “ então as pessoas ignoraram completamente a noticia sobre o Renan Calheiros e foram falar sobre sei lá, o ultimo episodio da novela das 8, fiquei muito puto com isso, não por ter sido ignorado, pois em minha família toda opinião é valida e eu possuo voz em todas as decisões, mas me irritei pelo descaso do pessoal, vi algo parecido com uma desilusão ou algo do tipo, um pensamento parecido com “ o Brasil nunca vai mudar mesmo, não adianta se esforçar ” e creio que isso abrange grande parte da sociedade, essa é a minha simplória opinião e aqui o link para assinar o impeachment do Renan Calheiros, não sei se isso é permitido, mas qualquer coisa os moderadores tomam as medidas necessárias.

http://avaaz.org/po/petition/Impeachmen ... s/?hVSCldb
silver wolf
Tocador de Ocarina
Tocador de Ocarina


Offline
 
Mensagens: 67
Registrado em: 12/07/2006 (Quarta-feira), às 06h31min
Localização: atras de tu !!!
Cash on hand: 104.15 Rupees

Anterior

Voltar para Milk Bar

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 3 visitantes

cron