Saint Creed: as crônicas de um novo Cavaleiro

Lugar apropriado para postar seus Fanfics, contos, poemas etc. para que todos do fórum possam ler com facilidade.

Re: Saint Creed: as crônicas de um novo Cavaleiro

Mensagempor Skull Kid MM » 07/03/2014 (Sexta-feira), às 17h18min

Nada n...
"You are the one who will open the locked door"
Voz no sonho de Sora
"Don't think, feeeel!!!"
Bruce Lee
Skull Kid MM
Colecionador de Máscaras
Colecionador de Máscaras

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 212
Registrado em: 27/02/2014 (Quinta-feira), às 20h27min
Localização: Bosque minish-HY
Cash on hand: 609.70 Rupees

Re: Saint Creed: as crônicas de um novo Cavaleiro

Mensagempor Lord Pikachu » 25/03/2014 (Terça-feira), às 19h17min

pronto, após algum tempo em abstinência, aqui está a fic como prometido:

Texto escondido (pode conter spoilers): 
-Não imaginava que a própria Athena estaria servindo como uma simples empregada.....nem imaginei que seria alguém tão próxima de um Cavaleiro de Prata....bem, parece que a vida realmente tem reviravoltas.-Ele cruzou os braços, e começou a bater com o dedo indicador no braço, enquanto a observava com certo interesse.
-Tenho um grande motivo para fazer isso, mas no momento não é necessário saber, apenas peço que me faça um favor.-Ela uniu as mãos em tom de súplica.
-Deixe de asneiras, você é a própria Athena, não? Mandas em mim de uma forma que não mandarei em nenhum homem, mesmo que eu queria, diga o que quer, e deverei cumprir como uma ordem.-Ele se curvou, e moveu o braço em um arco em forma de saudação.
-Preciso que chame os outros de Bronze lendários para os meus aposentos, tem uma coisa que devo pedir.
-Mas....Andrômeda ainda está naquela missão....
-Não importa, chame os outros três, quando ela chegar, eu mesma irei falar com ela no vestiário.
Ele se curvou novamente, moveu o braço em um arco novamente enquanto se afastava, se virou e foi em busca dos outros três.

Enquanto isso, Giovani estava praticando o que acabou de aprender, atacando uma árvore, na teoria, era apenas utilizar o Genmaken e a árvore começaria a querer morrer, pouco a pouco, até não aguentar mais e sucumbir, porém na prática não era assim tão fácil, não conseguia nem achar a posição certa do Genmaken, quanto mais destruir a árvore de dentro pra fora.
-Droga....ainda não irei desistir.....-Ele colocou o pé esquerdo na frente, virou o tronco, relaxou o braço direito ao lado de sua costela, e trouxe o esquerdo para trás o máximo que pôde, queimou seu Cosmo, que assumiu a coloração cor de chamas do Fênix, e atacou, se concentrando em destruir a mente da pobre árvore, estava certo de que conseguiria.....E apenas não quebrou o punho na árvore por causa que estava queimando o Cosmo, quebrando a árvore ao invés, um coelho o distraiu, ele perdeu a concentração e apenas não perdeu a concentração do Cosmo por causa que já o havia treinado o bastante.
-Órion! Venha já aqui, agora!-Adal estava o chamando, os braços cruzados, batendo com o dedo no braço, novamente.
-Droga....me dê alguns segundos, Fênix!
Um golpe acertou Giovani de raspão.
-Não quero repitir, se tiver que repitir, será sobre seu túmulo, agora venha já aqui!-Os olhos de Adal pareciam estar em chama, tamanha sua fúria.
-Grrr.....certo.-Ele foi em direção a Adal, pegou sua Armadura que estava encostada em uma árvore, e falou da forma mais desleixada possível.-O que foi, cacete? estou ocupado aqui, seu....-Antes que pudesse falar outra palavra, Adal o deu um tapa, Giovani se calou e entrou em posição de sentido.
-Não o explicamos como irá treinar, certo? serão duas sessões de treinamento por dia, fora as sessões de treino extra que você quiser fazer, em dias que estiver fraco ou doente, iremos aumentar para cinco sessões, Luiz sempre diz que seu Cosmo é sua energia vital, se o queimar ao máximo, conseguirá realizar verdadeiros milagres.....tolice, se quiser mesmo se curar de uma doença, é necessário forçar o corpo, para que ele pare de besteiras.-Adal fechou os olhos por alguns segundos, e então os reabriu, virou-se para a esquerda e aparou uma corrente com a mão.
-Sempre afiado, não mano? Mesmo que eu esteja escondida nas sombras, você consegue aparar meus golpes de qualquer forma, até os mais furtivos.-Um ser, ou melhor, uma mulher saiu das sombras, tinha uma aparência jovem, era bela, tinha olhos azuis, um cabelo longo vermelho, uma camisa colegial branca com um decote que estava a beira do estouro, uma saia, e uma armadura nas costas, além de correntes em seus braços.
-Passam-se dias, meses e anos, você continua vestida como se tivesse uma placa escrita "me estupre" na sua testa, não é, Shizune?-Ele soltou a corrente, que voltou para os braços dela.
-Droga...eu já disse que me visto como quiser por causa que meu negócio e outro, e isso ajuda a atrair outras iguais. Além do mais, qualquer estuprador é poeira para mim, lembre-se que sou uma Amazona, com um poder igual a você, "Cavaleiro". Acho que "Cavalo" combina mais contigo.-Ela começou a rir de uma forma graciosa e linda, Giovani começou a se sentir estranho, seu coração começou a pulsar forte, os lábios secaram, uma sensação engraçada passou por todo seu corpo, e na sua visão, ela era mais linda que qualquer outra garota, e parecia brilhar mais que qualquer Cavaleiro queimando seu Cosmo trajando a Armadura mais brilhante das oitenta e oito, começou a olhar para ela de forma boba, mas fingiu dor no braço que acertou a árvore para disfarçar, e assim evitar a fúria dos dois.
-Que bom que você está chegou, eu iria encaminhar Òrion para treinamento com o Lira, e iria chamar os outros três Bronze lendários para os aposentos de Athena como me foi pedido, temos que ir agora.
Ela consentiu com a cabeça, deu tchau para Giovani e seguiu o irmão, Giovani ficou de olho nela, a observando de cima a baixo, e baixo a cima enquanto pensava que era a garota mais perfeita que já tinha visto, então voltou a realidade quando um esquilo derrubou uma castanha em sua cabeça, e foi em direção ao centro de treinamento. Ezio estava absorto em pensamentos, olhando para a lua, completamente destraido......e então se virou, e atacou, Giovani desviou de seu punho por pouco, o pegou por instinto e acertou uma porrada em seu peito, Ezio voou um pouco para longe, depois se recuperou, e atacou com uma mistura de golpes de Assassino e de Cavaleiro, Giovani ou defendeu ou esquivou.
-Muito bom, é assim que se faz. Venha comigo agora, iremos para uma torre, precisamos te treinar não só como um Cavaleiro, mas como um Assassino.

Do outro lado do santuário....
-Estamos aqui, Athena.-Os cinco Cavaleiros de Bronze se apresentaram, se ajoelharam, todos trajando suas armaduras, e olharam para ela.-Qual seu desejo, mestra Athena?-Revem estava olhando para Shizune com um certo interesse, mas então desviou o olhar para Athena, e notou que ela o observava.
-Exatamente por isso que o Cavaleiro de Pégaso acabou de fazer....Shi-chan.-E ela se virou para Shizune-Todos os homens estão de olho em você, eu consigo até mesmo ver por dentro do coração dos meus Cavaleiros, Òrion se apaixonou por você no momento em que bateu os olhos em ti, quero que mude seu jeito de se vestir imediatamente.-Ela estava muito irritada.-Pégaso, quero que vá para o aposento das empregadas, e me traga uma roupa de empregada imediatamente, devo voltar ao meu disfarce.
-Mas Athena....agora é o momento que as empregadas trocam de roupa....bem, acho que está tudo ok se eu demorar....
-Não demore, veja todas nuas, saia de lá como se seus meteóros tivessem o acertado de mão aberta, apenas me traga meu disfarce!
Revem foi, e por sorte chegou no momento que a última colocava a camisa, não pôde ver nenhuma delas nua, e estava feliz, não levaria tapas, pediu licensa, e pegou um uniforme no armário, quando se virou viu uma garota de cabelos curtos e azuis, era completamente tábua, não tinha um centímetro de peito ou bunda, mas ainda assim era bastante linda, Revem se dirigiu aos aposentos de Athena, seu corpo estava indo em direção a ela, mas sua alma queria estar do lado da linda empregada que tinha visto, e quando chegou, demorou até cair a ficha de onde estava, até que notou, balançou a cabeça, e entregou a roupa para Athena, e junto com os outros quatro Cavaleiros, saiu da sala.
-Alguém se apaixonou, hã? Qual o nome dela?-Adal estava batendo nas costas de Revem.
-Bem, eu não sei....ela tem cabelo azul, e ela tem o físico de uma criança....e é muito linda.-Ele não ligava pra nada que qualquer um perguntasse, apenas estava pensando nela.
-Aah, você se apaixonou pela Asuna? Asuna Yuuki, uma das melhores empregadas de todas, ninguém liga pra ela, afinal ela não tem belos seios ou um belo quadril, todos ignoram ela, no momento que batem os olhos nos seios, ignoram elam, você é o único que já entrou nesse santuário que olhou pro rosto dela, cara.-Adal batia outra vez na costa dele.
-Como sabe de tudo isso mesmo?-Shizune estava interessada em como seu irmão descubriu o nome de uma empregada que raramente sai dos aposentos.
-Eu muita vezes fui ao aposento das empregadas para pegar minha própria comida, eu geralmente como fora de hora, ela era a garota que ainda tinha boa vontade de me alimentar, ela ficou interessada em mim durante uns dois anos, mas rejeitei ela, ela não parece ser boa para mim....
-Ou vai ver a Amazona de Cobra ainda está lhe deixando marcas.-Revem recebeu um tapa pela ousadia.
-ah, é? sabe, eu esqueci de mencionar que chegou um momento que ela não se importava se estava usando roupas ou não quando eu chegava lá, durante um tempo, ela ia me alimentar desde usando uma grossa roupa de frio até completamente nua.-Adal deu um tapinha no amigo arrasado depois desta verdade, e começou a apressar o passo, se lembrou de outra coisa, voltou e acrescentou:
-Ah, é, já chegamos a tomar banho juntos 3 vezes.-E foi embora de vez, correndo para não ser atacado.

Embora tudo estivesse calmo e pacífico para os Bronze lendários, Giovani e Ezio estavam em uma sessão de treinamento noturna rigorosa, para treinar Giovani como um autêntico Assassino, e para isso, Giovani precisaria escalar, usando técnicas Assassinas cujas teorias foram ensinadas a ele, o relógio de fogo, no momento apagado.
-Está fazendo um belo progresso, suba este relógio com a Urna da sua Armadura nas costas, e iremos amanhã o treinar em combate para despertar o Sétimo Sentido com os Cavaleiros de Ouro. Pronto? já!
Giovani começou a escalar, chegou no segundo patamar, entrou, e então o relógio endoidou, e ele estava em uma simulação de combate.
-Derrote todos e chegue no topo do relógio SEM sua Armadura e então você poderá treinar o seu Sétimo Sentido!-Ezio gritou lá de baixo.
Cosmo queimando ao máximo, as dores aumentando, mas ainda assim a determinação crescendo, Giovani preparou-se para o combate, sua aura de Cosmo brilhando em verde, com um rápido movimento da mão na vertical, um golpe é lançado:
-ROZAN SHO RYU HA!
Imagem

Imagem

Carrego silenciosamente o mérito de ser o último postador no Dúvidas/Críticas/Sugestões.
Lord Pikachu
Guarda Real
Guarda Real

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 582
Registrado em: 24/08/2013 (Sábado), às 22h35min
Localização: Belém do Pará, Brasil, Via láctea, Sétimo Universo.
Cash on hand: 569.20 Rupees

Re: Saint Creed: as crônicas de um novo Cavaleiro

Mensagempor Skull Kid MM » 25/03/2014 (Terça-feira), às 19h37min

Vlw! n_n

-- 25/03/2014 (Terça-feira), às 19h37min --

Vlw! n_n
"You are the one who will open the locked door"
Voz no sonho de Sora
"Don't think, feeeel!!!"
Bruce Lee
Skull Kid MM
Colecionador de Máscaras
Colecionador de Máscaras

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 212
Registrado em: 27/02/2014 (Quinta-feira), às 20h27min
Localização: Bosque minish-HY
Cash on hand: 609.70 Rupees

Re: Saint Creed: as crônicas de um novo Cavaleiro

Mensagempor Revem » 25/03/2014 (Terça-feira), às 19h42min

Essa empregada é daorinha... :wub:
Imagem
Revem
Recruta
Recruta

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 1
Registrado em: 25/03/2014 (Terça-feira), às 19h41min
Cash on hand: 1.20 Rupees

Re: Saint Creed: as crônicas de um novo Cavaleiro

Mensagempor Skull Kid MM » 25/03/2014 (Terça-feira), às 20h40min

Eh atrativa sexua....daorinha :troll:
"You are the one who will open the locked door"
Voz no sonho de Sora
"Don't think, feeeel!!!"
Bruce Lee
Skull Kid MM
Colecionador de Máscaras
Colecionador de Máscaras

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 212
Registrado em: 27/02/2014 (Quinta-feira), às 20h27min
Localização: Bosque minish-HY
Cash on hand: 609.70 Rupees

Re: Saint Creed: as crônicas de um novo Cavaleiro

Mensagempor Lord Pikachu » 08/04/2014 (Terça-feira), às 19h53min

Beleza, aqui está o capítulo 5...

Texto escondido (pode conter spoilers): 
Finalmente Giovani dominou o Rozan Sho Ryu Ha, de modo que não um dragão verde surgiu de seu braço esquerdo, mais sim um roxo, seu Cosmo, antes queimando verde, agora vai para a cor original, roxo, e os vários inimigos são derrotados de uma só vez, e a simulação do primeiro andar acaba, um contador aparece:

ANDARES TOTAIS: 20
ANDARES CONCLUIDOS: 1
ANDARES FALTANDO: 19

-Dezenove andares? Nem estou com minha Armadura, não sei se vou aguentar tudo. Ok, hora de me concentrar.

Seu Cosmo queimou em roxo, e ele tacou outro Sho Ryu Ha dessa vez o controlando para cima, e o dragão varria os inimigos em cada andar, de modo que o contador foi subindo, até que no quarto andar, um cara gritou.

-UM DRAGÃO ROXO? AQUELE IDIOTA ESTÁ TENDO DISCÍPULOS? GRAAAAAAAAHHHHH!

O golpe foi repelido de volta para Giovani, que depois de desviar, pulou para ver o Cavaleiro que tinha parado o dragão.
Uma armadura cor das chamas, uma máscara em forma de leão, uma proteção no coração fraca, ombros planos, e a aparência de um pequeno leão, um junior treinando para ser o Cavaleiro de Ouro.
-Sou Kahiro, o Cavaleiro de Bronze de Lionet.Você deve ser o Cavaleiro de Òrion, certo? interessante, eu sou conhecido como um dos mais poderosos Cavaleiros de Bronzeno santuário. É discipulo do Adal E do Luiz, certo? Então deves ser poderoso. Nós dois sabemos que aquele ataque não foi com toda sua força, quero ver o quão poderoso você REALMENTE é. vamos lá, Òrion!

Levantando as mãos, uma leva de estrelas apareceu, e Giovani desenhou com elas a constelação de Órion, que de repente ganhou vida, e foi na direção de Kahiro, atacando com o arco e o porrete, após algumas tentativas, a ilusão se desfez, porém na direção de Kahiro veio outro ataque, Giovani tinha utilizado uma Revolução Estelar, Kahiro tentou se defender, porém incrivelmente, a sua Armadura foi danificada e destruida na parte inteira do braço.
-Eu me descuido um momento e você destroça minha Armadura? Droga, você é bom mesmo. Pode passar, de boa.

ANDARES TOTAIS: 20
ANDARES CONCLUIDOS: 5
ANDARES FALTANDO: 15

Giovani passava voando pelos seus adversários, atacando eles com golpes sucessivos, indo o mais rápido que podia, porém eram muitos, todos soldados rasos do santuário que tiravam a energia dele pouco a pouco, e então apareceu uma janela, ele entrou nela e começou a escalar, Ezio o observou, e disse que já estava na hora da ficha cair, Giovani o ignorou e continuou escalando, até que ele não pôde mais prosseguir, quebrou a janela a qual estava se segurando e entrou, começou a correr e logo de cara apareceram dois Cavaleiros de Bronze para ele enfrentar.

Um tinha uma Armadura roxa clara, um elmo com um chifre e olhos dourados, sua Armadura lembrava a Armadura de outro Cavaleiro que já tinha ouvido falar, o Cavalo Menor, mas deixou os pensamentos sobre isso de lado. A outra tinha uma Armadura grande e robusta, embora fosse muito delicada, e a Armadura em si tinha um tom de azul bem escuro, além de uma máscara com uma jóia vermelha na testa.

-Bem vindo, Cavaleiro. Está pronto para uma batalha dois contra um? Vamos ver se aguenta dois Cavaleiros de Bronze de uma vez. Eu sou Ruan de Unicórnio, e esta é Emily de Urso. Se prepare, pode ser que você perca.

Giovani resolveu que seria melhor não perder tempo com "meros Cavaleiros de Bronze", e simplesmente atacou com outro Shoryu Ha, e ambos foram derrotados facilmente, ou pelo menos foi o que pareceu para ele, Ruan tinha pulado e se esquivado, e Emily rebateu o golpe de volta para ele, enquanto tentava se recuperar, Ruan voou no peito dele, o acertando um chute, Giovani cambaleou para trás, se enfureceu, e então fez a primeira coisa que lhe veio a mente, Esticou as mãos e pés, queimou seu Cosmo, e então gritou o mais alto que pôde:

-STARLIGHT EXTICTION!-De suas mãos, feixes de Luz apareceram e foram atacando os dois Cavaleiros de Bronze, suas Armaduras começaram a ser destruídas, e então uma corrente parou as mãos de Giovani.

-Não se empolgue, Órion, se quer um combate de verdade, então venha enfrentar a mim, Shizune de Andrômeda, Não destrua as Armaduras, almas e corpos destes dois Cavaleiros.

-Se você não tivesse intervido, estáriamos mortos agora, obrigado.-Ruan estava claramente feliz.
-Prometi ao meu irmão que nenhum Cavaleiro morreria por causa de um empolgamento de outro Cavaleiro nos treinos. Agora, vamos lá, Òrion!

Um rápido movimento do braço, e a corrente se moveu em modo de ataque contra Giovani.
-A corrente que alcança um inimigo a milhares de quilômetros cortando o espaço e tempo, THUNDER WAVE!

O Cosmo foi concentrado na corrente, que se moveu rapidamente, acertando Giovani e quase atravessando seu corpo, uma sensação de choque imensa se apoderou de seu corpo inteiro, e ele foi lançado longe, quase caindo pela janela por onde entrou.

-Já? Droga, pensei que você fosse melhor que isso.

GIovani se levantou, e então atacou novamente com um golpe que tinha copiado antes.

-ICE SEIKEN!-uma lâmina de gelo cobriu a mão de Giovani, e ele avançou na direção de Shizune, estocou três vezes, e então atacou fazendo cortes horizontais e diagonais, com beleza e um pouco de ferocidade, porém outro movimento da mão de Shizune e ele estaria no chão.

-Nebula Chain!-Milhares de correntes atacaram Giovani de uma só vez, o que o mandou voando para o outro lado da sala.

-Droga, de onde você consegue tanta força nesta corrente?

-Simples, eu apenas concentro meu Cosmo nela, sou uma Amazona a mais tempo que você é um Cavaleiro, eu tenho melhor controle do Cosmo, um Cosmo mais forte e tenho mais experiência em combate que você.

-Como se eu ligasse pra isso!

Ele mecheu seus braços imitando as quatorze estrelas de pégaso, e então lançou um ataque na velocidade do som.

-PEGASUS RYU SEI KEN!-Milhares de socos voaram na direção de Shizune, que desviou ou bloqueou todos.

-Não consegue entender, Òrion? pode copiar o golpe de um soldado do santuário ou do Grande Mestre, seus golpes são como uma espada morta, enquanto não usar seus próprios golpes, você é tão valeoso em batalha quanto lixo.

-Ah, é? pois então o que acha do meu HUNTER'S WRATH!

Giovani uniu as mãos abertas e um raio roxo de energia foi disparado de suas mãos, Shizune foi atingida em cheio e dessa vez a perna esquerda, o braço direito e o elmo de sua Armadura foram destruidos.

-Em todos esses anos de combate, poucos foram os que conseguiram fazer uma rachadura na minha Armadura, mas você destrói Armaduras com tanta facilidade....droga, siga até o último andar.

Chegando lá, Giovani sentiu um cosmo terrível, e um jovem com uns 20 anos de idade, uma Armadura dourada, com ombros longos, um elmo com uma parte saliente em forma de V e uma jóia vermelha estava lá dentro, o Cosmo era poderoso e assustador, mas era calmo, gentil, tranquilo e amigável.

-Parece que chegou longe, Cavaleiro. Eu sou o Cavaleiro de Ouro de Virgem, Nectovisk. Conseguiu chegar longe, mas seu treinamento apenas começou. Precisamos que você alcance o Sétimo Sentido logo, uma guerra irá começar mais cedo do que todos esperavam, e precisamos de toda a ajuda possível.

-Como pretende que eu alcance esse tal sétimo sentido?

=É simples. Você subirá as doze casas.

=Ezio falou disso, mas qual o motivo especial de subir as doze casas?

-Nas doze casas, estão os doze Cavaleiros de Ouro, os mais poderosos guerreiros no santuário, suas Armaduras são baseadas nos doze signos do zodiaco, e seu poder é imenso, podem se mover na velocidade da luz e causar verdadeiros estragos.

-Interessante, quando posso começar?

-vá com calma, não é tão simples assim, enfrentar um Cavaleiro de Ouro é perigoso. Primeiro iremos falar com o reparador de Armaduras do santuário, você destruiu algumas Armaduras e ainda tem diversos danos na sua. São uns quatro dias reparando, você vai poder descançar. Iremos também chamar alguns Cavaleiros de Bronze para subir contigo.

Enquanto isso, do outro lado do santuário...

-Véi! Ow véi, abre essa porta!-Adal batia frenéticamente na porta de Revem.

-O que você quer, sua mizéra?-Revem gritou por trás da porta.

-Quero que deixe de ser idiota e me deixe entrar.

-Não.

-Olha, tipo, nada daquilo realmente aconteceu. Bem, boa parte, mas ainda assim....

-Qual parte era mentira?

-A de tomarmos banho juntos.

-Nunca tomaram banho juntos, ótimo, mas se o resto foi verdade, pode sair daqui.

-Droga, deixa de ser idiota, eu apenas falei aquilo pra causar ciumes.

-Vai lá brincar com seu cãozinho.

Adal ficou irritado, não podia fazer nada, derrubar a porta dele é pedir pra brigar, voltou para seus aposentos, pegou o cãozinho que estava lá sentado e começou a fazer carinho nele, e logo alguém bateu na porta.

-Adal, mano, a Amazona de Escorpião volta amanhã.-Era o Luiz, realmente preoculpado com Adal ao dar esta notícia.

O coração de Adal gelou, na verdade todo seu corpo congelou, só de lembrar os problemas que teve, emocional e fisicamente com a Amazona de Escorpião o deixaram mal.

30 minutos depois, estava gritando pra lá e pra cá para preparar cavalos e uma carruagem, pediu uma bolsa com suprimentos de aveia e leite, estava indo passear para refrescar a mente.

-Droga, ela não tem nada melhor pra fazer do que voltar? Eu pensei que tinha me livrado dessa mizéra a algum tempo, já fazem 3 meses. Ela não desconfia que estou aqui por acaso? Que saco!-Ele parou a carruagem em uma praia, desceu e começou a contemplar o mar.-Me pergunto quanto tempo se passou desde que eu lutei contra incontáveis deuses....aqueles caras eram tão fracos que precisavam de mim quase sempre. Realmente eu me sentia importante naqueles tempos. Hum, quem sabe ele deixe de ficar rabugento comigo se eu levar um peixe pra ele?-Adal pegou uma pedra e atirou, a pedra ficou pulando até desaparecer no meio do mar.

Na volta para casa, Adal passou em um mercado e comprou material para fazer bolos, tortas, lasanhas e café da manhã, e foi de volta ao santuário, voando diretamente para a cozinha, as cozinheiras iam para lá e para cá, Adal pediu um canto da cozinha para poder preparar seus quitutes, mas uma garota em especial chamou sua atenção enquanto se dirigia para a mesa, ela tinha cabelos azuis, usava rabo-de-cavalo, tinha mais ou menos 1.50 de altura, estava usando pulseiras douradas com algumas jóias(Adal desconfiava que eram reais, já tinha visto muitas antes) tinha seios de uns 5 cm ainda em crescimento, e olhos verdes, além de ser extremamente bonita, Adal teve que controlar os nervos para trabalhar no seu bolo, um especial de três camadas, chocolate peruano, recheio de morangos importados diretamente do japão, e canela picada por cima. após um tempo, lavou as mãos, deixou a massa descançando e começou a trabalhar na torta, uma salgada e uma doce, a salgada era de frango com maionese e a doce era uma de morango, olhou para um relógio, 16:45 PM, ainda dava tempo, e começou a preparar uma lasanha de frango e duas de carne, após isso, levou tudo ao forno, deu uma olhada de relance para a jovem, notou que ela o olhava também, os dois coraram e desviaram os olhares, e as 6:30, quase na hora da janta, as tortas, a lasanha e o bolo estavam prontos.

-Você realmente é bom nisso, parece tudo delicioso, eu adoraria provar.-Ela tomou coragem para falar com ele.

-Se quiser, separo um pedaço especialmente para você.-Querendo ou não, Adal involuntariamente estava dando em cima de outra garota, de novo.

-Sério? Mas pode ser mais de um né?

-Bem, sim....ou eu posso fazer um outro.

-Não, daria muito trabalho pra você, acho que dois pedaços de cada já é o suficiente.

-Se ninguém morrer comendo isso, eu acho que você poderá comer depois. Ah, me desculpe, acho que nem me apresentei direito. Meu nome é Adal, e sou o Cavaleiro de Bronze de Fênix.-Ele se curvou, e movimentou o braço em forma de Arco.

-Meu nome é Wendy. Wendy Akiyama, as suas ordens.-Ela também fez uma referência, pegando as pontas de sua saia, e se
curvando.

Adal seguiu para a sala de banquete junto com as outras empregadas, as comidas foram deixadas e todos se sentaram as 7:30 da noite, no instante que todos se sentaram, Adal pediu licensa, e explicou que tinha feito os bolos, as tortas e as lasanhas, porém não sobraria nada ao final do banquete, e o próprio não tinha provado nem um milésimo de tudo o que fez, então cortou dois pedaços de cada e mandou guardar, enquanto todos comiam, algum engraçadinho fingiu tossir e sufocar, todos os Cavaleiros que estavam na mesa ficaram tensos, o soldado gritou que a comida estava envenenada, e discretamente acertou uma porrada na própria cabeça e desmaiou, todos olharam para Adal, e o próprio começou a suar frio, se um terço deles caissem nessa, ele era um homem morto, com certeza.

-Adal, nos explique o que foi isso.-Luiz ficou a frente de todos e cruzou os braços.

-Eu usei apenas os ingredientes necessários, e três empregadas chegaram a me ajudar, pergunte a elas.

-Sim, é verdade, eu vi tudo, três empregadas ajudaram ele, e eu vi uma colocar algo estranho nas massas!-Outro soldado querendo fazer graça queria ver o santuário pegar fogo.

Todo o salão de banquete ficou ensurdecedor, parecia o Maracanã e o Morumbi lotados cinquenta vezes maior, até que Adal se cansou e bateu com as mãos na mesa, que provocou um estrondo, o que calou a todos.

-Eu vigiei a todas as empregadas, nenhuma delas jogou alguma coisa suspeita ou fez qualquer coisa para envenenar a comida.

-É sua palavra contra metade do santuário, Adal.

Algum engraçadinho gritou para mandar Adal para as masmorras, e para incinerar toda a comida que Adal fez, os soldados acataram, e então as empregadas pouco a pouco também concordavam, e então seguiram junto os Cavaleiros de Bronze e os de Prata, e mais uma vez ele bateu na mesa para calar a todos.

-Irei para a masmorra sem mais nem menos, sem nenhuma chance de defesa? Além do mais, todos que estão aqui presentes estão completamente cientes que para tal pedido será necessário...

-Pare com seus joguinhos mentais e sua fala elegante Adal, está condenado e não tem saída desta vez.-Até mesmo Giovani acreditara que Adal queria ver todos do santuário mortos.

-Se eu envenenei a comida, por que apenas ele morreu, e todos aqui estão vivos e saudáveis?

Dava para ouvir o pensamento de todos no ar, o clima estava tão tenso que um movimento da mão de Adal e os pensamentos de todos cairiam no chão por um buraco no espaço-tempo, o silêncio era mortal, até que alguém deu outro golpe de sorte, a Amazona de Urso gritou uma teoria.

-Você envenenou apenas uma parte da comida, e a parte que não está envenenada é a que você cortou!

-Até você, Emily?!-O mundo de Adal foi revirado de cabeça pra baixo, já fazia muito tempo desde a ultima vez que foi encurralado em um debate assim.

Mais uma vez os gritos de "MASMORRA! MASMORRA!" encheram o salão de banquete, sem saber para onde olhar, Adal olhou para as empregadas e percebeu que apenas duas não estavam gritando nada, Wendy e Asuna estavam completamente caladas, apenas horrorizadas, Adal não tinha nenhuma saida daquele lugar, tinham provas o suficiente para incriminálo, era certo que perderia suas Armaduras, seu título de Cavaleiro, e seria exilado do santuário como uma escória para todos os Cavaleiros do mundo, além de uma desonra para Athena.

-Esperem!-Um grito rompeu o ar e todos se voltaram para a porta do salão, onde o mestre do santuário e mais dois Cavaleiros de Ouro entraram.

-Um soldado engasgando, Fênix pegando dois pedaços de cada de sua comida, as empregadas colocando veneno na comida. Isto é tão absurdo que não acredito que vocês cairam nisso...Mas devo dizer, se isto for verdade, eu odiaria saber que meu próprio sangue traiu o santuário.-O mestre retirou sua máscara, e Nectóvisk era o rosto por tras dela.-Nunca imaginaria que meu próprio tio tentaria matar todos os Cavaleiros de uma só vez.

-Você sabe tão bem quanto eu....eu nunca mataria um aliado.

-É isso que você quer que nós pensemos, não é?-O Cavaleiro de Capricórnio tomou a frente.

-Droga Jamison, Nectóvisk, seu tio é um traidor do santuário? Vocês serão taxados de sangues sujos com certeza.-O Cavaleiro de Sagitário resolveu atacar Adal também.

-Espere um pouco, Pedro. Quem era a empregada que vocês disseram ter visto colocar o veneno na comida?-Nectóvisk estava tão sério que parecia que ia matar o primeiro que cortasse o silêncio com uma piada sem graça.

-Foi aquela lá, de cabelo azul!-O coração de Adal parou, desejava que fosse outra empregada...

-Wendy, é isso? venha aqui.-Ele quase atacou a todos de raiva, mas se conteve.

-Me diga, você por acaso jogou alguma coisa na comida que ele estava fazendo?-Jamison já estava tentando tomar a frente, talvez visualizando a pena de morte para a jovem empregada.

-Não senhor, nem ajudei a fazer aquela comida, estava fazendo a sopa, a carne e a salada.-Ela estava tremendo até os ossos.

-É tudo o que precisava saber, seus gestos corporais dizem tudo.Vocês aí!-Ele olhou para os soldados do santuário, com um olhar ameaçador.-Preparem a corda, teremos uma execução amanhã de manhã.

A pequena empregada perdeu as forças, caiu no chão e começou a chorar de medo, tudo o que Adal tinha passado antes veio a sua mente, e por puro instinto, ele fez algo que nunca tinha feito a muito tempo, e que já tinha certa saudade de fazer.

-Protesto!-Punho erguido, dedo indicador em direção a Jamison, tronco virado de lado, Adal estava revivendo seus tempos de advogado antes de virar um Cavaleiro.-Uma jovem dessa não merece ser levada á forca sem mais nem menos, sem nenhuma evidência a não ser testemunhas oculares, e principalmente, sem nenhuma chance de defesa. Eu sugiro um julgamento justo e limpo para ela.

-Ela tirou uma vida, e dentro do santuário, para piorar, você acha mesmo que precisamos de algum julgamento?

Ele balançou a cabeça negativamente, e voltou ao seu discurso.-Este fracote ainda está vivo, ele se acertou para desmaiar e assim simular sua morte.

Adal para provar chegou no soldado e o beliscou, o soldado deu um grito agudo e se levantou de um pulo, todos viram que não tinham motivos para fazer um julgamento, já que não havia crime, porém um soldado entrou correndo no salão de banquete.

-GRANDE MESTRE, GRANDE MESTRE! UM SOLDADO FOI ENCONTRADO MORTO COM UM POUCO DESTA COMIDA EM SUAS MÃOS! FIZEMOS ANÁLISES, ELE FOI ENVENENADO COM CIANURETO!

-Está bem Adal, conseguiu seu julgamento. Amanhã as 10 da manhã, coliseu, o julgamento irá começar, arranje um advogado até lá, caso contrário, ela será automaticamente declarada culpada, e irá para a forca.-Jamison parecia estar confiante que com ou sem julgamento, ela iria morrer de qualquer forma.

-Eu serei a defesa dela, não se preoculpe.

O coliseu estava lotado, o próprio mestre do santuário era o juiz, Adal estava de terno, porém não era possível ver, visto que ele estava vestindo a Armadura de Leão, Jamison estava com sua Armadura de Capricórnio, e Nectóvisk estava com a Armadura de Virgem.

-Um julgamento, do sangue para o sangue, hã? Muito bem, a corte está agora em audiência para o julgamento de Wendy Akiyama.

-A defesa nunca esteve tão pronta, Meritíssimo.-Adal esta eufórico, seu sangue estava fervendo, fazia muito tempo desde a ultima vez que esteve em um julgamento como a defesa.

-A promotoria também está pronta e só sairá daqui com um veredicto de "culpado", Meritíssimo.-Jamison olhou feio para Adal, e Adal olhou feio para Jamison, ambos estavam prontos para o combate que já ia começar.

-Que a promotoria chame a sua primeira testemunha.-Nectóvisk bateu com o martelo na mesa.

-A promotoria chama Asuna Kageyama para o palanque.


E o 6.

Texto escondido (pode conter spoilers): 

Estava ventando um pouco no coliseu, Asuna era guiada ao palanque, enquanto a 220 quilômetros ao sul dali, a Amazona de Escorpião estava voltando ao santuário, e 560 ao norte o Cavaleiro de Cavalo Menor estava vindo também, Adal se consentrou nas principais informações que recebeu.

Foi investigada a cozinha, estes foram os dados concluidos:
A cozinha continha:
12 frascos de pimenta cominho.
10 kgs de frutas, verduras, legumes, carne, leite, ovos, e afins.
10 frascos de sal, pimenta e açúcar.
0 frascos de qualquer produto venenoso.
A pesquisa inclui o que foi encontrado na lata de lixo e o que estava em uso na cozinha no momento do envenenamento.

Foi também investigado o avental da réu, foram concluidos os seguintes dados:
No avental, não havia nada a não ser uma pequena boneca, que estava no bolso esquerdo, segundo dados colhidos com as demais empregadas, a réu dorme abraçada com esta boneca toda noite.

-A testemunha irá esclarecer seu nome e sua ocupação para a corte.

-Asuna Kageyama, empregada do santuário.

-Pois bem, nos diga o que viste.


"Estávamos todas cumprindo nossos afazeres quando Adal entrou na cozinha, ele estava com alguns materiais para bolo, torta e lasanha, ele começou a trabalhar e três empregadas ajudaram ele, eu vi que Wendy pegou um frasco do bolso esquerdo, e jogou em tudo que Adal estava fazendo, imediatamente antes dele levar tudo ao forno."

-A defesa começará seu interrogató.....

-GRANDE MESTRE, GRANDE MESTRE, A AMAZONA DE ESCORPIÃO ESTÁ SENDO ATACADA!-Um soldado gritou vindo do sul.

-ESTE JULGAMENTO ESTÁ SUSPENSO ATÉ QUE A SEGURANÇA DA AMAZONA DE ESCORPIÃO SEJA CERTIFICADA!-Nectóvisk e os demais Cavaleiros de Ouro seguiram em direção ao vilarejo ao sul imediatamente após esta declaração.

Wendy foi levada de volta á prisão, Adal foi na linha de frente dos Cavaleiros de Ouro junto com Pedro, o Cavaleiro de Sagitário, Jamison e Nectóvisk foram atrás, e logo encontraram a Carruagem cheia de inimigos negros, Armaduras negras, Cosmos poderosos e tenebrosos, do nível dos próprios Cavaleiros de Ouro, imediatamente depois, as outras Armaduras de Ouro trajaram seus donos, Shizune vestiu a de touro, Ruan vestiu a de Câncer, Luiz vestiu a de Libra, Revem vestiu a de Peixes, Emily vestiu a de Gêmeos, e Kahiro vestiu a de Aquário, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Libra, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes ressoaram entre si após muito tempo separadas, e a Armadura de Àries, solitária, começou a ressoar também, Giovani foi de teimoso para o cambo de combate, e a Armadura de Áries viu a chance e então voou para a carruagem da Amazona de Escorpião, Giovani a ignorou, mas imediatamente depois que passou por ela, a Armadura se desmontou e trajou Giovani, com todas as doze armaduras ressoando entre si, no momento que os doze guerreiros ficaram naquele monte de guerreiros, um brilho enorme foi criado, mas os demais Cavaleiros não gostaram nada de ficarem isolados, e foram ao combate, porém eram muitos inimigos, logo estavam todos lutando costa a costa, Revem estava costa a costa com Pedro, Giovani estava costa a costa com Emily, Kahiro estava costa a costa com Ruan, Shizune estava costa a costa com Luiz, e Adal estava costa a costa com a Amazona de Escorpião.

-LIGHTING PLASMA!LIGHTING PLASMA! LIGHTING....GAHR.PLASMA!LIGH....GAH....TING......PLASMA......COF.GAH......-Adal não só atacava como também era massacrado, mesmo com quase todos os guerreiros do santuário, todos estavam perdendo, após serem todos drenados pelo combate, a vitória era iminente para os guerreiros sombrios, Adal estava de joelhos no chão tossindo muito sangue, até que ele se levantou e começou a querer lutar a sério, quatro dos Cavaleiros de Ouro retiraram as Armaduras e vestiram as de Bronze, liberando seus verdadeiros poderes.

-PEGASUS RYU SEI KEN!

-ROZAN SHO RYU HA!

-NEBULA CHAIN!

-PHOENIX HOUO TENSHO!

-Droga, cadê o Geremias?-Giovani estava lutando com todas as suas forças-STARLIGHT EXTINCTION!-Espero que ele não demore muito.

-ANOTHER DIMENSION!-Esses caras não terminam nunca?!

-DIAMOND DUST!-Droga, cadê aquele inútil do Cisne? não vamos aguentar muito tempo...

-SCARLET NEEDLE!-Não se preoculpem, ele chegará logo, ele e o Cavaleiro de Cavalo Menor.

-AURORA....EXECUTION!

-DEATH BALL'S APOCALYPSE!

Uma rajada de vento congelou metade dos inimigos que restava, e uma bola enorme de energia destruiu os blocos de gelo e os corpos junto

-Desculpa pela demora, Adal, o Sukita não queria vir aqui, ouviu que sua comida era envenenada.

-Já estava na hora, Sukita.

-Droga, calem a boca, e já disse, meu nome é Takita, não Sukita.

-Como quiser, mas pra gente você é o Sukita. HOUO TENSHO! Agora pare de papo furado e parta pro combate.

-DEATH BALL'S APOCALYPSE! Droga, vocês não tinham outra hora pra batalhar não?

-PEGASUS SUI SEI KEN! Está vindo mais caras? Mas que....de onde eles surgiram afinal?

-SCARLET NEEDLE ANTARES! Se eu soubesse que iria ter boas vindas tão calorosas, ficaria mais um tempo treinando na Antártica...

-ROZAN HYAKU RYU HA! Esses caras não vão parar de atacar tão cedo.....

-NEBULA STREAM! Vamos acabar com todos de uma vez?

-ótima idéia. HOUO TENSHO!-Adal passou as suas chamas para os ventos de Cosmo de Shizune.

-NEBULA STORM: ANDROMEDA AND PHOENIX!-As chamas misturadas com o Nebula Storm atacaram todos os inimigos que ali estavam, e queimaram até cinzas todos eles, todo o batalhão de inimigos foi derrotado, e os Cavaleiros, esgotados, cairam no chão, e retiraram suas Armaduras.

-Parece que alguém não perdeu sua habilidade nesse meio tempo que estive fora.-A Amazona de Escorpião estava claramente debochando de Adal.

-Cale sua boca Rose, não estavamos prontos para o combate, estavamos no meio de um julgamento.

-Não é desculpa, você não era pra ser aquele frango que caso vire pó, acaba voltando com macumba?

-É melhor você não me irritar, não quero começar uma guerra de mil dias.

-Está bem, está bem, eu irei fingir que tenho medo disso e vou ficar calada.

-O julgamento irá recomeçar daqui a duas semanas, muitos Cavaleiros e Armaduras sofreram bastante danos, precisamos reparar todas as Armaduras e curar todos os feridos. Sorte a nossa que não teve nenhuma morte.

Adal foi até o pico mais próximo que tinha e observou o campo de batalha. Sangue, Cavaleiros feridos, e pedaços de Armaduras era tudo o que se via, alguns Cavaleiros estavam com um ou dois pedaços de sua Armadura restando, outros tiveram suas Armaduras completamente destruidas.

-Droga, quem fez este ataque?-Giovani ainda estava trajando a Armadura de Òrion, não queria retirar ela, achou que seria necessário.

-Templários....-Ézio tinha perdido uma das proteções no seu ombro e uma das proteções no seu braço oposto ao ombro, além da do tronco.

-Você já falou disso antes, não é...

-Naquela época apenas me fiz de desentendido, eu sabia do seu Cosmo, era um Cosmo bom, de aspirante a Cavaleiro, mas tenho certeza que agora é sério, são templários nos atacando.

-E templários são....?

-Templários são conhecidos como humanos corruptos por nós, os Cavaleiros. Lutamos aos lado dos Assassinos já fazem vários e vários anos, porém os templários são muitos, a maioria nem sabe o motivo de lutar conosco, quase todos estão apenas querendo por o pão na mesa de sua família, porém não temos escolha e sempre os matamos, os templários antigamente eram conhecidos como os pobres Cavaleiros de Cristo, dizem que nove deles encontraram um valioso tesouro no templo de Salomão anos atrás, mas nada disso foi confirmado até hoje.-Adal respondeu com toda a sabedoria do mundo.

-No começo, seus motivos eram nobres, mas depois, apenas queriam dinheiro, primeiramente os templários eram desprovidos de tudo, perdiam a família, a casa, tinham apenas seus irmãos templários, mas aí uns e outros quiseram apenas dinheiro, dinheiro, dinheiro......Começaram a matar, comandar como ditadores......nós, os Assassinos, lutamos como o povo para defender eles.-Agora foi a vez de Ezio de falar.

-Bem, os Templários estão todos mortos, está na hora de voltarmos ás doze casas, temos que reparar as Armaduras..-Nectóvisk retornou utilizando telecinesia para o coliseu.

-Ei Shizune, que papo é esse que tava tendo um julgamento?-Rose olhou para todos, esperando explicações.

-Tipo, é um julgamento que tava ocorrendo agora a pouco, meu irmão está atuando de defesa novamente, tipo, a comida dele foi "envenenada", apareceu até corpo e tudo o mais, e uma das empregadas é a suspeita.-Shizune aproveitou também para interrogar Rose sobre seu passado com Adal, que ambas descutiram bem atrás dele, Adal apressou o passo um pouco, e de repente parou na frente das duas e as assustou de uma forma bem peculiar.

-Vocês já sabem, não é?Sobre ela?-Adal não se referia a ninguém em especial, era tudo parte do plano.

-Ela quem? A babaca que tu arranjou pra namorar?-Rose deu um chute de sorte em um chingamento de garota aleatória.

-Não....ela.Aquela fantasma que vem assombrando o santuário a dois meses atrás.-Adal falou um pouco alto demais, todos ouviram, notaram o que Adal queria fazer e entraram no jogo.

-Dizem que ela ataca todas as garotas que namoram ou namoraram no santuário.-Luiz começou a fazer sua zoeira.

-Dizem que lésbicas também são atacadas....-Nectóvisk não queria perder esta chance.

-A-Atacadas como?-Rose e Shizune estavam começando a ter um pouco de medo.

-Suas tripas são arrancadas, seus olhos são mastigados vivos ainda presos aos nervos, seus seios são cortados fora pedacinho por pedacinho, ela faz o corte, joga sal e corta de novo, seu cabelo é arrancado, a garota é surrada até ficar horrenda.-Para Rose, a aparência era tudo, e o mesmo para Shizune, fazer as duas sentirem que sua beleza estava sendo ameaçada era essencial, e Adal estava cumprindo bem com este quesito.

-Quem era esta garota?

-Na verdade, são duas....seus nomes são......qual era mesmo, galera?-Adal olhou pra Luiz e Nectóvisk, e eles entenderam.

-A primeira se chama Shi....Shizune.....eu acho que é isso, memória não é lá o forte de Libra.

-A outra se chama....Rose....sim, acho que é isso.

-Esses são nossos nomes!-Rose e Shizune notaram que era brincadeira, mas os caras não iriam desistir tão fácil.

-.....AGORA EU ME LEMBRO! VOCÊS DUAS MORRERAM DURANTE AQUELE INCIDENTE!POR QUE AINDA NÃO ENCONTRARAM A PAZ?-Adal, Luiz e Nectóvisk gritaram ao mesmo tempo

-DO QUE VOCÊS ESTÃO FALANDO?-Elas já estavam se abraçando de medo.

Adal simplesmente virou o rosto, mudou a expressão e de repente, do nada, perguntou o que raios eles estavam fazendo.

-Estávamos falando com alguém? Você sabe, Luiz, Nectóvisk?

Ambos negaram saber de qualquer coisa, Rose e Shizune começaram a ficar com medo, achando que estavam desaparecendo.

-Está bem, já chega, é com minha irmãzinha que estamos brincando aqui-Adal deu de ombros e explicou que tudo era brincadeira.

-Ah, alguém não gostou do que eu estava falando?Não gosta da minha verdade sobre nosso relacionamento?

-Isso não tem nada a ver com o que acabei de fazer.

-Nós vamos precisar de todo o Cosmo que pudermos reunir para poder ajudar o restaurador de Armaduras, vamos?

Duas semanas se passam, e o dia do julgamento finalmente chega, de novo.

-Todos de pé.A corte irá agora retornar o julgamento contra Wendy Akiyama.

-A Defesa está novamente pronta, Meritíssimo.

-Assim como a Promotoria está pronta para ganhar, Meritíssimo.

-Que Asuna Kageyama suba ao palanque para dar seu depoimento!
Imagem

Imagem

Carrego silenciosamente o mérito de ser o último postador no Dúvidas/Críticas/Sugestões.
Lord Pikachu
Guarda Real
Guarda Real

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 582
Registrado em: 24/08/2013 (Sábado), às 22h35min
Localização: Belém do Pará, Brasil, Via láctea, Sétimo Universo.
Cash on hand: 569.20 Rupees

Re: Saint Creed: as crônicas de um novo Cavaleiro

Mensagempor Skull Kid MM » 14/04/2014 (Segunda-feira), às 13h07min

Porra, pra mim o pedro é o mais phoda :hmm:
"You are the one who will open the locked door"
Voz no sonho de Sora
"Don't think, feeeel!!!"
Bruce Lee
Skull Kid MM
Colecionador de Máscaras
Colecionador de Máscaras

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 212
Registrado em: 27/02/2014 (Quinta-feira), às 20h27min
Localização: Bosque minish-HY
Cash on hand: 609.70 Rupees

Re: Saint Creed: as crônicas de um novo Cavaleiro

Mensagempor Lord Pikachu » 06/07/2015 (Segunda-feira), às 19h45min

Após quatro meses de hiato, trago aqui o capítulo 7, demorou muito, eu sei, eu estava muito ocupado, meu tio morreu recentemente, e estou estudando para fazer um processo seletivo seriado da UEPA, o PRISE, mas arranjei um tempo de finalizar pelo menos isso.

Cap 7:
Texto escondido (pode conter spoilers): 
O depoimento foi dado, Adal pousou a mão na sua mesa, pasta aberta e milhares de documentos, ele fechou os olhos e começou a pensar sobre aquelas palavras

"Estávamos todas cumprindo nossos afazeres quando Adal entrou na cozinha, ele estava com alguns materiais para bolo, torta e lasanha, ele começou a trabalhar e três empregadas ajudaram ele, eu vi que Wendy pegou um frasco do bolso esquerdo, e jogou em tudo que Adal estava fazendo, imediatamente antes dele levar tudo ao forno."
-Bolso esquerdo....frasco.....!.....PROTESTO!-Adal de imediato gritou ao fazer a ligação entre duas informações.
-Você disse que ela tirou do bolso esquerdo um pequeno frasco com veneno, não é?-Adal relia o depoimento por escrito dela.
-Sim, um frasco roxo...Não passava de uns dez centímetros no máximo.
-Meritíssimo, esta testemunha está mentindo!-Adal mostrou um documento para Nectóvisk.
-Hum.....No bolso esquerdo do avental.....foi encontrado uma boneca? Você sabe o que é isso, Adal?-Nectóvisk olhava com uma cara de pena para Adal.
-Sim....evidência de que minha cliente é inocente!
-PROTESTO! A defesa acaba de apresentar evidência que compromete o caso de sua cliente, isso está mais do que claro...devemos condená-la a morte por apedrejamento!-Jamison bateu na mesa dele com sua mão, não intencionamente, apenas estava procurando um documento.
-PROTESTO! Meritíssimo, eu também pedi uma minunciosa pesquisa dentro e fora da tal boneca, á procura de impressões digitais que não sejam da réu ou de algum veneno....sobre o veneno, nada foi encontrado. Já sobre as impressões digitais...

O coliseu veio a baixo, todo mundo começou a falar um com outro, perplexos.
-ORDEM, ORDEM, SE EU NÃO TIVER ORDEM, TODOS NESTE COLISEU EXCETO A DEFESA, A PROMOTORIA E EU SERÃO SENTECIADOS Á MASMORRA!-Nectóvisk bateu com seu martelo em sua mesa.
-Meritíssimo, após a investigação, a defesa encontrou digitais de ninguém mais, ninguém menos que....você.
Novamente o coliseu virou o próprio Maracanã em dia de Remo e Paysandu.
-ESPERE! A defesa tem uma idéia bem clara do que aconteceu naquele dia, meritíssimo.
-Tudo bem.....-Nectóvisk bateu com seu martelo na mesa e o coliseu inteiro se calou, quase como magia.
-É bem simples. A boneca em questão tem um vestido roxo, e tem exatos doze centímetros. Naquele dia, a réu estava com a boneca no bolso como de costume, e o que aconteceu foi bem simples....ela tirou a boneca do bolso e começou a brincar com ela, enquanto eu estava colocando as coisas no forno e indo lavar as mãos em outra sala, você tirou a boneca dela e a jogou no chão, e chegou a brigar com ela, dizendo a ela para parar de brincar e levar a comida pra mesa....porém ainda tem outras digitais que não falei...
-PROTESTO! A defesa apenas quer ganhar tempo para pensar em alguém para tirar o peso de cima de sua cliente!
-Negado. Continue, Adal.
-As impressões digitais encontradas na boneca que não são as suas e da réu são de Karla Toushinou, uma amiga da réu, pelo que soube, ela costuma brincar com a boneca da minha cliente e com outra também, gostaria de chamar ela para depor, meritíssimo.
-Tudo bem, que Karla Toushinou suba ao palanque!

Ela desceu das escadarias do coliseu para o centro, afinal, por incrível que pareça, todo o santuário estava reunido no coliseu observando o julgamento.

-Que a testemunha diga seu nome, idade, ocupação e seu relacionamento com a réu.
-Meu nome é Karla Toushinou, dezesseis anos, empregada do santuário, somos grandes amigas.

Karla tinha um cabelo azul igual ao da réu, se ela fosse um pouco menor, daria para confundir as duas de costas, a unica diferença que elas tinham era a voz, a altura, o rosto e os seios.

-Você costuma passar muito tempo com a réu?-A promotoria começou a agir.
-Sim, bastante tempo, eu adoro brincar de boneca com ela ou simplesmente ficar jogando papo fora, reclamar da vida, essas coisas, não temos muito para fazer neste lugar...
-Conhece a boneca que ela usa para brincar?
-Sim, o nome dela é Pequena Zelda, brincamos muito com nossas bonecas, depois de algum tempo, trocamos de bonecas e invertemos as brincadeiras.
-A boneca que você usa tem um vestido de cor diferente?
=Sim, minha boneca tem um vestido azul.
-Sem mais perguntas, Meritíssimo.-Jamison viu a grande arma que tinha dado para a defesa, e resolveu parar antes que perdesse o caso.
-Você passa em média quantas horas na cozinha?-Agora era a vez de Adal para ver o que conseguia.
-Por dia, acho que umas três horas, não seguidas, eu apenas vou e pego os pratos e ponho na mesa, sabe...
-Quantas horas por dia você passa com minha cliente?
=Acho que umas quinze horas por dia, gostamos de fazer tudo juntas, dormir, comer, tomar banho, lavar roupa, essas coisas.
-Aonde estava na noite do incidente?
-Eu estava na....-Antes que pudesse completar, ela parou como se alguém tivesse apertado o botão de pause dela, e começou a encarar a réu, Adal olhou para ela, Jamison também e o próprio Nectóvisk olharam, a réu estava chorando e susurrando bem baixinho "não faça isso" milhares de vezes.
-Eu estava....na.....na minha cama, isso, eu estava dormindo na minha cama....
-PROTESTO!-Ambos Adal e Jamison protestaram, porém Adal começou a falar mais rápido.- Meritíssimo, a testemunha está mentindo, o horário de trabalho dela apenas acabaria uma hora depois, se ela saísse do nada e fosse ir dormir, seria exilada!
-Eu quis dizer...eu estava na...na Casa de Touro.
-E o que estava fazendo na casa de Touro?
_Bem é....boa pergunta....eu...é pessoal.
-Se é tão pessoal, por que então você mencionou isso?
-Bem...eu...errr....
-PROTESTO! Meritíssimo, a defesa está apenas jogando papo fora com a testemunha.
-Negado. Continue, Adal.
-Não preciso, eu já tenho uma boa idéia do que aconteceu. Meritíssimo a testemunha em questão não estava na casa de Touro ou na sua cama, ou em qualquer outro lugar....se não a cozinha. O que aconteceu está muito evidente...As bonecas delas tiveram os vestidos trocados mais cedo, afinal, elas gostam de dividir suas coisas uma com a outra. Após isso, elas foram ao trabalho, enquanto Wendy me ajudava na cozinha, Karla trocou de lugar com Wendy após um tempo, e ela se virou de costas para poder colocar o veneno na comida, porém jogou em apenas um prato, o prato de um soldado que estava em plantão lá fora, a defesa sugere que a boneca dela seja examinada.
-PROTESTO! A promotoria encontrou exatamente acima de onde estava o soldado, na casa de áries, um frasco com cianureto que seria utilizado para envenenar alguns inimigos ao norte, porém o Cavaleiro de Cavalo Menor já cuidou deles.....a réu em questão tem suas impressões no frasco, porém o frasco foi segurado de tal forma como se fosse aparado durante uma queda, já que as impressões se extendem um pouco pela superfície dele.

Wendy abaixou a cabeça e lágrimas brotaram de seus olhos no momento que aquilo foi dito, gritos e mais gritos da multidão foram ouvidos, todos gritavam para ela ser apedrejada até a morte, porém Adal interviu.

-PROTESTO! Meritíssimo, conforme a promotoria acaba de provar, minha cliente não o matou, apenas derrubou sem querer o frasco, ela não pôde ver o que estava escrito no rótulo por não saber ler em grego, e nem viu no que caiu o resíduo lá dentro, ela estava limpando as 6:30 da noite a casa de áries, no momento que acertou com o cotovelo aquele frasco, não tinha a mínima idéia do que era, não pode nem ser indiciada por homicídio culposo, ela não tinha a intenção nem de fazer algo com aquele frasco, era tão minúsculo que ela nem tinha conseguido ver o tal frasco, apenas teve sorte em aparar o frasco.
-Negado, infelizmente Adal, a evidência é clara. A autópsia foi feita, e foi confirmado que tinha cianureto dentro daquele frasco, que foi esvaziado por completo, e foram encontradas as impressões digitais da réu naquele frasco, infelizmente, este caso está perdido. ATENÇÃO TODOS!-Nectóvisk gritou, e todos se calaram de imediato- ESTA CORTE ACABA DE CHEGAR EM UMA DECISÃO: WENDY AKIYAMA É CULPADA POR HOMICÍDIO CULPOSO, E ESTÁ CONDENADA A SER EXILADA DO SANTUÁRIO!
O estádio veio a baixo, alguns estavam felizes, outros queriam a pena de morte, e três ou quatro queriam que o julgamento fosse feito novamente para ela poder chegar na pena de morte ou se inocentar.

-PROTESTO! Meiritíssimo, hum....a promotoria acabou de dar uma bela arma pra defesa já que...errr...estou pronto para apresentar evidência de que....am........!-Adal, antes gaguejando e tremendo, de repente teve uma idéia na mente, e retomou a postura.-Estou pronto para provar que o que aconteceu foi justamente o contrário....Minha cliente foi coagida a jogar aquele frasco, cujo conteúdo era até então desconhecido para ela, na comida da vítima, é muito simples, para limpar toda uma casa zodiacal, é necessário no mínimo duas empregadas para poder fazer o serviço antes do jantar, Wendy Akiyama e Karla Toushinou estavam juntas limpando esta casa, quando Karla tomou conhecimento de que um soldado desprezável que dizia amar ela de todo o coração estava diretamente abaixo dela, aquele soldado já estava a irritando fazia algum tempo, então ela olhou em volta e e encontrou o frasco de cianureto, sabia de seu conteúdo já que ela sabia grego, e pediu para que minha cliente derrubasse o frasco mas com todo o cuidado para poder aparar ele, e esperasse até que todo o seu conteúdo fosse despejado na comida abaixo, ela disse ser um delicioso tempero e minha cliente acatou, sem saber que o que estava fazendo era cortar a vida de um homem. Meritissímo, a defesa gostaria de indiciar Karla Toushinou por corrupção de menor, e homicídio qualificado, minha cliente não derrubou porque quis aquele frasco, ela foi coagida a derrubar, por achar que estaria fazendo alguém feliz, porém o cianureto não fez tanto efeito quanto deveria por não conter o suficiente no momento, já que parte dele caiu no lado do prato, e não dentro do prato em si, a dose era menor do que o necessário, porém um pouco caiu nos dedos da vítima, e ele chupou os dedos, o que completou o necessário para matar, não é isso, Karla Toushinou?

Karla estava com uma expressão de que não havia mais chances para ela escapar, ela continuou firme no palanque, e então de repente um cosmo poderoso emanou dela, um cosmo cheio de ódio, fúria, vontade de matar, tudo de ruim que havia por lá, e então ela foi contida pelos Cavaleiros de Ouro e Nectóvisk diante daquilo resolveu reformular o seu veredicto.

-Após o que acabamos de testemunhar, esta corte chega em uma decisão. Wendy Akiyama continuará com a pena de exilamento, por mais que tenha sido encontrado o verdadeiro assassino, ela ainda assim matou alguém, infelizmente. Isto é tudo.
Com um ultimo golpe do martelo, o julgamento acabara, e Adal perdera o caso.

-Sua cliente foi exilada, não você, Adal.-Duas horas depois, Luiz estava no quarto do Adal, que estava preparando as coisas para ir embora, com seu cãozinho no colo.
-Não consegui limpar o nome da minha cliente por completo, droga, minha primeira volta aos tribunais e me dei mal assim, tenho certeza que qualquer mané conseguiria como nos velhos tempos!
-Não se preoculpe Adal...espera, você vai mesmo se exilar junto com ela?
-Sim, eu pretendo, se for para ela ser humilhada, que eu esteja junto para receber parte da humilhação também.
-Apenas vocês dois? isso pode ser visto com maus olhos....
-Não se preoculpe, não é só nós dois, vai ser eu, ela, o pequeno Alcachofra aqui, e minha Armadura.
-O nome desse cachorro é Alcachofra?
-Ainda não tenho um nome melhor, por enquanto ele vai ficar como Alcachofra.
-Não quero nem imaginar como você inventou esse nome.
-Ele comeu todas as minhas Alcachofras em trinta minutos. Eu tinha duzentas para fazer um mega jantar no Santuário.
-Este nome combina com ele.
Eles riram um pouco e então voltaram a ficar sérios.
-E caso seja necessário que você retorne ao Santuário?
-Para entregas e tudo o mais? Eles tem outros burros de carga, apenas voltarei em caso de guerra.
-Droga Adal, você sabe que mesmo que volte, ninguém vai lhe aceitar de volta, suas habilidades como Advogado também estão sendo suspeitas, já que o máximo que você conseguiu foi provar que sua cliente matou alguém, embora tivesse sido coagida a isso...
-Podemos parar de falar disso? Já está quase na hora de ir...
-Como você pretende lhe sustentar e sustentar a ela sem poder pagar por um bom hotel para descançar ou um bom restaurante para comer?
-Comerei do que a natureza me oferecer e dormirei em baixo da melhor árvore.
-Droga cara, você sabe que logo será escolhido um novo mestre já que seu sobrinho também sairá do santuário para fins de treinamento! Você é o favorito para grande mestre, tem certeza que quer sair?
-Você sabe tanto quanto eu que um grande mestre não pode interferir nas escolhas de outro.
Luiz se calou e então eles seguiram para o portão.

Aos gritos de "VAI EMBORA, TOMARA QUE MORRA NO CAMINHO" ou "ESPERO QUE MATEM UMA ASSASSINA E SEU DEFENSOR QUE SÓ QUER DINHEIRO", Adal, abraçando e tentando consolar Wendy que estava chorando tanto que mal conseguia ficar de pé, foi embora do Santuário, com sua Armadura nas costas e em cima da Urna, Alcachofra estava dormindo, tentando não ligar para os gritos de todos, algumas pessoas amigas de Adal estavam dando um tchau triste para ele, e do nada todos abriram espaço, Giovani saiu correndo e parou na frente de Adal e Wendy.
-Você vai mesmo ir embora com uma assassina? Ela matou um homem e estava trinta metros acima dele, imagina o que ela pode fazer perto!
Giovani recebeu um murro e Adal continuou andando, Giovani até se mexeu para tentar fazer algo, porém pensou melhor e retornou ao Santuário.

Já faziam duas horas que Adal havia partido com Wendy, e então Giovani foi chamado pelo Grande Mestre, ele começou a correr até a casa de áries, até lá nada de diferente, até que chegou na estrada pra casa de touro, a casa de touro estava ligeiramente abaixo da de áries e um rio de lava ficava entre áries e touro, Giovani pulou e alcançou a escadaria, começou a correr e então foi pra gemeos, ele passou por um uma bifurcação, seguiu pela esquerda e então foi para a estrada da casa de Câncer, que estranhamente era um escorregador, com cabeças aqui e ali, chegando na casa de leão, ele teve de parar, pois sentia uma energia maligna rondando o lugar.

-Sei que está aí.-Giovani atacou atrás de si, e alguém pulou.
-Para um Cavaleiro de Athena você é bem inteligente, Cavaleiro de Cobre.-Um humano saiu de lá, ele vestia uma espécie de Armadura negra, e incrívelmente, tinha uma certa semelhança com Adal.
-Q-Quem é você?-Giovani não sentia o mesmo cosmo de Adal, não podia dizer que era Adal, embora parecesse muito com ele.
-Sou Theo Tohkagami, a Espada Sagrada da Melancolia, estou aqui atrás do Cavaleiro de Fênix!-Theo puxou uma espada rubra com listras em dourado, o cosmo que Giovani sentiu, não era de Theo, que tinha um cosmo puro, embora triste, mas sim da espada em si.
-Está atrasado duas horas, Fênix deve estar alcançando as fronteiras de Krazin-ha agora.-Embora a informação tenha sido falsa, (Adal estava viajando para Kurogakure, a aldeia onde Wendy nasceu), Giovani falou de uma forma tão natural e arrogante que parecia verdade.
-Isso não é problema, visto que não sabem como é a Armadura de Fênix, tenho ordens de trazer sua Armadura, e uma Armadura de Ouro dos Tolos como a sua seria um bom presente, não é?!
Theo atacou com a espada, e a Armadura de Giovani foi destruida em dois terços, restando apenas a proteção de seus membros inferiores e superiores, a parte do torax e a máscara de sua Armadura tinha sido transformada em mero pó, que estava ao redor de seus pés.
-MAS....MAS O QUE ACABOU DE ACONTECER?!-Giovani estava muito confuso, a Armadura dele foi destroçada como se não fosse nada.
-Este é o poder da Espada Sagrada da Melancolia, ela anula todo e qualquer Cosmo, fazendo de suas Armaduras, meras roupas de papel molhado comido por traças!
-Desgraçado....você VAI me pagar!
Giovani pulou e elevou seu Cosmo ao máximo, e isso atraiu a atenção de todos os Cavaleiros do Santuário, até mesmo de Adal, que estava na metade do caminho da fronteira do Japão, ele pensou em voltar, porém sabia que se voltasse, seria apedrejado, e era muito perigoso deixar Wendy para trás, visto que ela não tinha nada para usar como arma e não teve treinamento em nenhuma arte marcial.
-SINTA O PODER DAS ESTRELAS E DE TODO O UNIVERSO! THOUSAND PLANET'S DESTRUCTION!


Trago aqui o cap 8 já finalizado, já estou até trabalhando no 9, ta vindo muita inspiração pra mim ultimamente XD

Cap 8:
Texto escondido (pode conter spoilers): 
Giovani puxou as mãos para trás e concentrou seu Cosmo nelas, e criou uma esfera de luz púrpura em cada uma, uniu as mãos e criou uma única esfera púpura, mas houve um efeito em S na esfera, metade era púrpura, a outra metade dourada,e então atacou, colocou as mãos pra frente e empurrou pelo ar seu ataque, Theo colocou a espada para frente, mas a espada ao invés do que Theo pensava, não defendeu o golpe, e embora ela fosse muito poderosa, foi completamente destroçada porque sua defesa era baixa.
-Grr....você destruiu o protótipo da Espada Sagrada da Melancolia, Órion! Não me esquecerei disso, nem eu, nem o Grande Mestre Daniel Takita!-E, com isso, Theo sumiu do lugar sem deixar vestígios.
-Protótipo? E por que ele chamou o Cavaleiro de Cavalo Menor de Grande Mestre? Isso parece muito estranho....talvez tenha dedo dele em algum escândalo que está por vir...Ou até já aconteceu....-Giovani fechou os punhos, mas ao fazer isso, os protetores de suas mãos não mais aguentaram, cairam no chão e quebraram, seu cinturão e os protetores de sua perna escureceram, os cacos dos protetores também, sua Armadura parecia mais pesada, de alguma forma parecia....morta.

-Você está indo pelo lado errado, Kurogakure é para lá.-Wendy apontou para a direção oposta de onde Adal estava indo, mas ele simplesmente ignorou, e continuou andando.
-Você poderia quebrar o silêncio e falar o que está fazendo, pelo menos.
-Senti um cosmo maligno, melhor buscarmos abrigo na central de missões das Ordens de Cavaleiros.
-O que são essas Ordens de Cavaleiros?
-Dentro do Santuário, temos organizações menores, chamadas Ordens, temos as Ordens daqueles que tem uma velocidade impressionante, a ponto de deixar Cavaleiros de Ouro comendo poeira, daqueles que tem um poder destrutivo que podem dizimar todos no castelo da cidade central de Krazin-ha em poucos momentos, incluindo o Rei Muhamalad III, que é um grande Cavaleiro, e todos os seus melhores guerreiros de elite, daqueles cuja sabedoria do campo de combate ou a experiência em guerras lhes dá uma grande vantagem em como aplicar essa sabedoria e estratégia em treinamentos e pequenos combates contra Cavaleiros Exilados, etc.
-Essas missões dão alguma coisa?
-Prestígio, dinheiro para arcar com nossas despesas pessoais, e claro, alianças com terras distantes, que também contém Cavaleiros, talvez muito mais poderosos que nós, por lá.
-Sempre ouvi falar que eram somente 81 as Armaduras dos Cavaleiros de Athena.
-Recentemente encontramos e treinamos aspirantes para poderem trajar mais 38 Armaduras, o que nos dá o total de 119 Armaduras.
-Pra que tantos guerreiros? Só um pode destruir exércitos inteiros.
-Não sabemos se tem algum guerreiro mais forte comandando o exército ou se o exército tem guerreiros melhores que Cavaleiros de Ouro, Para você ter uma idéia, Hades tem 108 espectros, e ainda temos Radamanthys, Aiacos e Minos para nos preocupar, além de Thanatos e Hypnos, embora ninguém vivo tenha tido o azar de lutar com eles...
-Para onde estamos indo, afinal?
-Lernindia, no extremo oriente.
-Não é esse o país onde a cada cinco anos eles escolhem os melhores Cavaleiros por torneios para decidir quem levará uma das Armaduras de Ouro?
-Sim, eu mesmo já tive algum problema para conseguir a Armadura de Leão...que eu deixei no Santuário, aliás, atrairá menos atenção levar uma caixa toda suja do que uma de Ouro auto-limpante.
-Você poderia pegar uma caixa de palha e esconder a Urna lá dentro, e aí pareceria um viajante.
-Soube que um antigo Cavaleiro de Libra usou está técnica uma vez, e realmente ajudou bastante, não foi assaltado nem teve que ferir ninguém.
-Qual é sua Ordem, afinal?
-Eu participo de três Ordens, a Ordem dos Guerreiros Imbatíveis, aqueles que nunca foram derrotados em combate, a dos Destruidores de Mundos, para aqueles que tem um poder tremendo capaz de marcar na terra com a mão a fronteira de cada país, e a dos Regidos pela Sabedoria, para aqueles que tem um grande intelecto, capazes de utilizar golpes cósmicos com incrível poder e precisão.
-Você tem alguma idéia de quem ou do que era aquele cosmo em Kurogakure?
-Nâo faço a menor idéia, mas pretendo pedir abrigo para nós em Lernindia, e de lá vou para Kurogakure saber o que está havendo, posso invocar a Armadura de Leão se preciso.

Giovani estava correndo com seus pedaços da Armadura de Órion em suas mãos, em desespero, para o salão de banquete.
-TEM UM INIMIGO NO SANTUÁRIO!-Ele grita no momento em que derruba a porta do salão.
-Sim, já sabemos disso, sentimos seu Cosmo e o Cosmo dele, Giovani.-Revem já estava vestindo a sua Armadura, assim como todos os outros cavaleiros no salão.
Giovani parou e viu que todos os Cavaleiros que tinham no Santuário estavam reunidos lá, incluindo a própria Athena.
-Precisamos de reforços, sabemos muito bem quem é nosso inimigo, um interceptador, o Takita, foi enviado para abater o fugitivo, e Cisne foi enviado para Lernindia para pedir reforços, e também para pedir ajuda a Adal, precisamos de todos os 119 Cavaleiros de Athena conosco.
-118....Takita é um traidor...Um cara chamado Theo quis vir roubar minha Armadura....ele a confundiu com uma Armadura de Ouro, estava escuro....não pude ver seu rosto.....Ghr...-Giovani, após estas palavras, não aguentou o peso do cinturão e das pernas, a fadiga de usar o seu golpe mais poderoso o dominou, e ele perdeu os sentidos, e tudo o que pôde ver foi Revem correndo e indo embora do salão.

-Wendy, se esconda naquela caverna!-Adal sentiu um cosmo grande se aproximando, e por sorte estavam escalando as montanhas para chegar em Lernindia, ele então trajou sua Armadura e Wendy cuidou de ficar com a Urna dentro da caverna, Adal atacou atrás de si e então alguém foi atingido, sua Armadura era negra, ou melhor dizendo, o que restou dela, com o impacto, o torax foi completamente destruído.
-Adal, vejo que está bem mais poderoso do que quando erámos dois aspirantes...Está fazendo bom uso da Armadura que roubou de mim?
-T....Theo?!Eu....Eu pensei que estivesse morto!-Adal estava em choque, sabia bem que a Armadura que tinha partido em pedaços não era uma Armadura, e sim uma Sapuris, pelo menos uma versão mais fraca dela para missões de espionagem.
-Todos pensaram...mas volto a repitir, está fazendo bom uso da Armadura que roubastes de mim?Não contente em me roubar a Armadura de Fênix, me rouba a de Leão e destrói a que eu penei tanto para ter o direito de trajar!
-Uma Sapuris para missões de espionagem não é lá algo digno de se usar, Theo.
-Até os Cavaleiros de Aço tem orgulho daquelas latarias que eles vestem, sabia?
-Não sei se é um espectro revivido ou simplesmente se rendeu a ele, não me importa, como Cavaleiro de Athena, devo lutar com você, com todas as minhas forças! HAAAAA!-Adal começa a elevar seu Cosmo, e sua Armadura reluz com a cor de brasa que ele emana ao elevar seu Cosmo e desbloquear uma parte de seu Sétimo Sentido, mas sua Armadura também vai escurecendo.
-Mas o que?! A Armadura de Fênix está morta? Como é possível? Você nem me acertou....
-É muito simples-Theo deu um sorriso tanto de deboche quanto um maníaco, pois estava prestes a atacar Adal-O protótipo da Espada Sagrada da Melancolia que seu pequeno aprendiz destruiu tem um poder mágico: Depois de destruida, todas as Armaduras que elevarem seus Cosmos morrerão e só reviverão se eu morrer, o que, claro, é impossível, visto que você não tem poder sem essa lata velHARGU-Adal despiu sua Armadura e voou na direção de Theo, distribuindo vários socos e pontapés em uma velocidade impressionante, tratando de atacar em pontos vitais da Sapuris, para tirar a proteção de Theo e assim facilitar o trabalho, quando tudo parecia ganho, Theo defende os golpes de Adal e começa a contra atacar, dez vezes mais forte, de modo que no ultimo golpe, Um buraco é aberto no peito de Adal sem acertar qualquer órgão, e Adal voa na direção da rocha da montanha, A Sapuris de Theo, antes destruida no chão, desaparece e uma nova aparece no lugar, e Theo a traja.

-Bravo Adal, bravo.Mas você não pode me derrotar com tão pouco esforço assim, fui treinado pelo próprio Radamanthis, sabe quem é não é? Um dos três juizes do inferno, com ele aprendi a combater com ou sem uma Sapuris, e ganhei uma habilidade unica, que poucos conseguiram despertar: A de ir contra o destino de todas as Armaduras, e poder trajar qualquer uma, sem exceção, até as Armaduras de Ouro que não são do meu signo me vestirão e serão tão poderosas quanto se eu fosse o seu verdadeiro dono!Agora, se prepare para morrer! GAAAAH! GREATEST CAUTION!

-PEGASUS RYUSEIKEN!-Revem, sem sua Armadura, ataca Theo em vários pontos vitais, disparando multiplos socos que tomaram a forma de meteoros.
-Droga...de onde saiu, Pegasus?!
-Não importa e também não interessa, logo estará de volta ao Meikai e não deverei satisfações a você!
-Ha! Por que todos os Cavaleiros de Pegasus travam batalhas que não podem vencer?
-Por que todos que subestimaram os Cavaleiros de Pegasus morreram logo em seguida?
-HOYOKU TENSHO!-Numa tentativa desesperada, Adal ataca Theo, e isso funciona, sua sapuris estava completamente destruida, e Theo caiu sem forças no chão.
-Ele não está morto, mas devemos sair daqui o quanto antes, pegue Wendy e saia daqui Revem, eu vou cuidar dele, preciso da minha Armadura de volta!
-Ok-Revem pegou Wendy pela mão e correu na direção de Lernindia, enquanto Adal preparava o golpe fatal em Theo.
-Ainda não, Pegasus. ANKOKU RYUSEIKEN!
Multiplos meteóros, iguais aos que Revem utilizou em Theo, só que negros, voaram em Revem, e Theo trajou uma Armadura esquisita, um Elmo enorme com olhos vermelhos, ele tinha um formato certo para a cabeça de Theo, e era completamente negro, um protetor para seu coração, ombreiras curvas, um protetor para seu quadril como se fosse um shorts de MMA, e protetores dos joelhos até os pés, sua Armadura era completamente negra, e lembrava a Armadura de Takita.
-O Grande Mestre Takita me deu uma Armadura especial....veja e trema, Pégasus....Não...PÉGASO!Eu sou aquele exilado pelo santuário por faltas cometidas em nome de minha Armadura, e assim uma versão escurecida dela me foi fornecida....está vendo diante de ti....A Armadura Maldita de Pégaso Negro!
-O que?! Assim como as nossas são as Armaduras Sagradas, existem também as Armaduras Malditas?! Grh....estou a anos no Santuário e não tomei conhecimento disso...

-Nunca se perguntou como sua Armadura evoluiu? Ela tinha esta exata forma, dizem que a Armadura, dependendo do Deus ou do Mal que enfrenta, muda de forma, a sua forma é a forma de combate contra o Deus das Trevas e do Submundo, o Imperador Hades, eu utilizei esta Armadura quando o Cavaleiro de Áries se opôs ao Santuário! Ela evoluiu com o sangue dele, pois ele era a reencarnação de um Deus das Trevas secundário, Apsu...ele apenas fugiu, mortalmente ferido, mas não duvido que ainda esteja vivo em alguma parte do mundo, mas durante os combates contra o Olimpo E os Titãs, eu fui derrotado por Gaia e Ares juntos, mas Hades me prometeu vida nova, e aqui estou eu, revivido, com uma Armadura Maldita, que tem quem sabe até mil vezes mais poder do que sua Armadurazinha medíocre de Bronze, pois a minha foi forjada usando tudo o que há de mal na alma humana, e tenho o poder de dez mil almas vingativas, todas concentradas na minha Armadura!
-Isso é bobagem, uma Armadura com poder vingativo não pode ser mais poderosa do que uma que luta pela justiça! ARMADURA DE PÉGASUS! VENHA E VISTA MEU CORPO!
Elevando seu Cosmo, Revem chama sua Armadura, mas nada acontece.
-E ainda se diz o Cavaleiro de PÉGASO? Há, nem sabe a diferença do nível de sua Armadura!
-Gnhr...Me explique.
-A Armadura de Pégaso é uma bem especial, veja, o nível básico, na luta contra um Mal que apenas deseja poder, ela asume a forma de Pegasus, a forma "Básica" de sua Armadura, que é uma versão menos poderosa para ficar mais forte apenas para destruir aquele mal, mas contra deuses diversos mais poderosos, ela assume as formas de Pégaso e Pégaso!, uma para enfrentar deuses nem tão poderosos assim, como os deuses menores, como Thanatos e Hypnos, e a outra para enfrentar deuses mais poderoso, como Arthemis, Apolo, Hades, Poseidon. Aliás, eu também posso modificar como bem entender a forma da minha Armadura, conheço todos os segredos de Pégaso, e eu sou um dos poucos que podem trajar qualquer Armadura que bem entender, podendo enganar a Armadura, fazendo ela pensar que sou o seu verdadeiro dono, e em consequência, a menos que eu morra, a Armadura rejeitará seu verdadeiro dono, podendo até matá-lo, como diz a Lenda das Armaduras de Athena.
-VENHA ARMADURA DE PÉGASO, E VISTA MEU CORPO!-Revem elevou seu Cosmo e dessa vez sua Armadura realmente veio, reluzente como nunca, a luz Sagrada da Armadura de Pégaso fez as trevas da Armadura de Pégaso Negro recuar um pouco, mostrando uma outra coloração por baixo, uma coloração azul escura.
-Como eu pensei....uma Armadura irmã.-Adal se aproximou de Theo e queimou seu Cosmo, unindo com o Cosmo de Revem, a verdadeira cor da Armadura de Pégaso Negro apareceu por alguns momentos, antes que as trevas a envolvessem de novo.
-Então....essa é uma das lendárias Armaduras irmãs?-Revem estava surpreso, havia apenas lendas sobre isso, e nunca havia registro de alguém trajar esse tipo de Armadura.
-Então, sabem da lenda.-Theo deu um sorriso de desprezo para os dois, e então os atacou rapidamente com vários golpes, uma perfeita imitação dos Meteoros de Pégaso.
-ME DÊ SUA FORÇA PÉGASO!PEGASUS SHIN RYUSEIKEN!-Milhares de meteoros voando em uma velocidade acima da velocidade da luz voaram contra Theo, os golpes eram absorvidos pela Armadura de Theo, que perdia suas trevas permanentemente a cada meteoro acertado, e em cerca de cinco minutos, todas as trevas foram destruidas, restando apenas a Armadura irmã de Pégaso Menor.
-Existem duas Armaduras que lutam ao lado do Cavaleiro de Pégaso, A Armadura de Cavalo Menor, e A Armadura de Pégaso Menor, dizem que nenhum escolhido para a de Pégaso Menor sobreviveu, e todos que trajam a de Cavalo Menor, morrem...Adal, Pégaso, isto não acabou aqui, eu voltarei mais poderoso, as trevas deixaram minha Armadura, mas minha Armadura não deixou as trevas, quando for o tempo certo, os Três Grandes Generais virão e matarão todos os Cavaleiros de Athena!
Com isto, Theo foi embora em um piscar de olhos, e ainda trajando suas Armaduras, Adal, e Revem vão na direção de Lernindia, com Wendy logo atrás e Alcachofra em seu colo.


Capitulo 9:
Antes de mais nada, realmente sinto muito se la pro comecinho do capitulo, comece a faltar acentuação adequada em trocentas palavras, mas minha tecla de Crase quebrou, eu realmente não sei como aconteceu, e então eu tive que deixar assim, sem crasear nada, mas prometo no Cap 10 dar um jeito de "driblar" essa quebra.
Texto escondido (pode conter spoilers): 
Tudo estava muito bem durante a caminhada, Adal e Revem estavam andando brincando entre si, fazendo piadas e gracinhas, Wendy estava com um rosto preocupado, e Alcachofra parecia estar estranhamente alerta, mas nada fora do comum, as montanhas eram relativamente facéis para subir, em 3 pontos chaves da montanha, haviam partes planas, onde pequenos vilarejos viviam, Adal estava de olho para ver se encontrava algum, apenas tinha comida para 2 pessoas e um terço, ele, Wendy e Alcachofra, porém Revem, que iria acompanhar eles, esquecendo de seu trabalho, também iria precisar de comida.

-Tch, se eu encontrar um vilarejo aqui, ele vai ter que ser feito todo de ouro, estou mesmo aborrecido que eles são escondidos...-Adal parecia muito impaciente, algo não parecia bem, ele continuava a olhar Wendy, tinha um pressentimento de que alguma coisa muito ruim iria acontecer.
-Relaxa cara, daqui a pouco a gente vai chegar lá, não se preocupe...

Impaciente, Adal passa Wendy e fica na frente dela por alguns instantes, está muito aflito, mas então Revem chama a atenção de todos, apontando para uma caverna, dizendo que deveriam olhar o que tinha lá, quem não arrisca não petisca, e coisas do tipo, assim que entraram, viram no fim da caverna, que era extranhamente muito curta, um baú com jóias e moedas, riquezas o bastante para pagar por tudo o que quisessem por anos, mas no momento que entraram, Wendy tropeçou em uma corda, e a porta da caverna se fechou, estavam trancados lá dentro.

-GAAAH! HA! HA! HA! HA! WGHAAA!-Tentando abrir a porta, Adal e Revem golpeiam a porta várias vezes, porém não conseguem, a porta parecia ter alguma espécie de mágica.
-Mas que coisa boa, por causa dessa sua namoradinha, não podemos mais sair.
-Talvez...se a gente fosse até o baú...a porta poderia abrir.
-Pelo menos alguém está pensando ao invés de reclamar. Vamos ver...

Wendy pisa em um botão camuflado, e espinhos aparecem no teto, Adal e Revem jogam Wendy para o baú e correm para se salvar, fugindo no último instante, então se levantam e começam a limpar a Armadura e a roupa visível, mas bem na frente do baú, havia outro botão, no momento que Wendy pisa nele, uma lança aparece de trás do baú, antes que algo pudesse acontecer, Adal segura a lança, a parando a pouco centimetros da garganta da garota, a porta se abre no momento que a lança para.

-Droga....-Ele quebra a lança e joga a parte afiada no chão-Você poderia ter morrido ali!
-Me desculpe... Eu apenas achei que se pegassemos logo o baú, a porta iria abrir...

Adal fecha o baú e o levanta, o levando para fora da caverna, Revem acompanha Adal, segura o baú em uma das alças, e os dois carregam o baú montanha acima, sem qualquer preocupação, ate que chegam em um pequeno povoado, quando eles repousam o bau no chão e começam a encher as bolsas com as joias e dinheiro, Wendy foi ate o mercado para comprar comida, Adal e Revem retiraram as Armaduras, Adal se sentou, repousando a Pandora Box no chão, tirando dos ombros, Revem fez o mesmo, e ficaram ali, sentados no meio da praça com duas caixas sujas e empoeiradas, Adal estava muito preocupado, com a Armadura de Fênix morta, ele era apenas um forte guerreiro segurando uma caixa com uma estatua dentro.
-Estamos encrencados se não pudermos reviver minha Armadura....
-Ei cara...alguma coisa muito estranha rolou quando eu acabei com a proteção negra daquela Armadura...
-Como assim?
-Um Cosmo...um Cosmo poderoso emanava da minha armadura, um cosmo mais forte e vasto que o proprio Setimo Sentido, chegando a bater nas portas do lendario Omega...não, o Cosmo que senti havia ultrapassado o primeiro estagio do Omega, e estava na metade do caminho do Omega verdadeiro...
Um grito corta a conversa, Adal se levanta, levando sua Pandora Box consigo, Revem o segue logo atras, vestindo de imediato sua Armadura,Wendy estava sendo atacada por assaltantes usando poderosas armas de fogo.
-Muito bem, a menos que queira se machucar, seria melhor para você nos passar todo esse dinheiro...-O assaltante atira para cima
-Eu não posso dar esse dinheiro para ninguem, se eu ficar sem dinheiro, meus amigos vão morrer de fome...
-Se for assim então, eu irei lhe matar e roubar tudo, e eu TENHO PENA de quem quiser bancar o heroi.
Adal de repente chega devagar, olhando firme para o grupo de 5 assaltantes.
-Se eu fosse vocês, eu iria me afastar dela.
-Heh, e o que um pe-rapado segurando uma caixa cheia de lixo dentro pode fazer contra nos?
Adal, em uma fração de segundos, investiu contra os assaltantes, derrubou o primeiro que ameaçava Wendy, atacando com um chute, com três socos derrubou exatos três que estavam la, o ultimo começou a atirar, Adal segurou as balas e jogou uma com um peteleco na cabeça dele, o matando, Adal fez o mesmo com os outros 4, e alguem se aproxima de Adal.
-Esses punhos que cortam os ceus, e os chutes que abrem fendas na terra...esse Cosmo agressivo...Adal?!
-Sim...me desculpe perguntar, mas eu te conheço?
-Não acredito que você não reconhece a sua noiva, secretaria das Ordens?-Ela olhou para ele com um olhar meio triste, mas ao mesmo tempo feliz de o ter visto novamente apos tanto tempo.
-K...Karol?!
-Pelo menos você não esqueceu meu nome-Ela estava feliz, e então agarrou Adal.-Agora que você e maior de idade, nos podemos nos casar!-Ela começou a beijar o braço de Adal.
-Ah...sim, sobre isso....
-VOCÊ NÃO ESQUECEU DE NOSSA PROMESSA 8 ANOS ATRAS, NÃO E ADALMILSON?
-Ei...quem e ela?-Wendy chegou de mansinho, agarrando o braço de Adal.
-Adal...quem e essa vadia?-Karol olhou com odio extremo para Wendy.
-Não chame minha....Gh....minha...
-Eu sou sua namorada, esta com medo de admitir para ela?
Karol de repente congelou, seus olhos ficaram vermelhos, e caiu uma lagrima de seus olhos, ela respirou fundo, virou as costas, e Adal, com seus sentidos apurados ouviu ela dizer algo: "Aproveite o tempo com seu namoradinho, porque logo, logo você não vai viver para poder falar na minha cara algo assim de novo.."
Adal não estava prestando atenção na pessoa, e de repente ele finalmente começou a prestar atenção na moça, tinha longos cabelos negros, uma pele branca, não era muito alta, sua cabeça ficava na altura do peito de Adal, ela tinha um belo corpo, e Adal percebeu, com um sentimento ruim no coração, que ela tinha uma linda voz, e era muito mais bonita que a Wendy, embora Adal estivesse pensando que "não seria um rosto bonito e um corpo definido que iria faze-lo largar Wendy."

Um pouco depois do ocorrido, ele foi ate o escritorio das Ordens, e pediu um lugar para passar a noite, assim que os três tomaram banho e passaram um tempo andando pela cidade, havia chegado a noite, e então eles voltaram para o escritorio e tomaram outro banho, apos isso, eles foram para o quarto reservado no penultimo andar do escritorio, Revem se deitou em uma cama de solteiro, e Wendy se deitou em uma cama de casal, onde ela iria dormir junto com Adal, este, por sua vez, saiu para o terraço do escritorio, onde acabou encontrando Karol ali, tentando passar despercebido, ele se debruçou no parapeito, o luar iluminava a cena, Karol estava com uma camisola, de costas para Adal, e ele estava com um pijama, apreciando a vista da cidade, ele desejava que a paz nas cidades durasse para sempre, mas ele mesmo vira que mesmo sem a influência maligna de Deuses sobre os homens, a ganância dos homens leva ao desejo de sangue, e de roubar facilmente o que outros batalharam para conseguir, Adal soltou um longo suspiro, o que atraiu a atenção de Karol, vendo o homem la, parado, de costas para ela, ela andou devagar ate ele, e então o abraçou devagar por tras, Adal não esboçou reação, e ela resolveu tentar falar com ele para ver o que podia fazer sobre Adal ter quebrado a promessa que ele havia a feito anos atras.
-Lembra o que você tinha me prometido? Quando você ainda estava treinando para ser um Cavaleiro?
-Eu lembro...eu prometi para você que quando eu conseguisse minha Armadura, eu iria voltar para esta cidade, e você seria minha esposa.
-O que fez você esquecer da promessa que me fez? Todos os dias nesses 8 anos, eu não te tirei da cabeça, esperando o dia em que você viria para me pedir em casamento, eu nunca deixei de pensar em você...
-Você quer mesmo saber o que eu passei, que me fez esquecer do amor que prometi te dar faz 8 anos?
-Sim, se não fosse por isso, eu teria te ignorado hoje de manhã no mercado.
Adal lembrava nitidamente do dia em que ele recebeu sua Armadura e foi reportar para o Santuario.

-----------------------------------------------Oito anos Atras--------------------------------------------------------------

Adal estava vestindo sua roupa de aspirante a Cavaleiro, andando com Karol de mãos dadas, ele logo estaria indo para o Santuario, a horas de caminhada da Cidade de Lernindia, para poder passar pela provação, para ver se ele seria o escolhido Cavaleiro de Fênix, ele havia comprado um buquê de flores para Karol, a garota segurava o buquê com um grande sorriso no rosto, e então Adal parou de repente, no meio de um campo fora dos muros da cidade, um local especial para o jovem casal, ja que foi ali que Adal 5 meses atras pediu a jovem em namoro.

-Você vai me amar para sempre, não e?-Ela perguntou ja sabendo a resposta, sentada na sombra da mesma arvore que acompanhou a longa historia de amor dos dois.
-Eu não so vou te amar para sempre, como tambem eu te prometo algo, com esta arvore como testemunha:Assim que eu conseguir a minha Armadura, prometo voltar para toma-la como esposa.
Ele se aproximou da arvore, concentrou o Cosmo na ponta do dedo e escreveu seu nome e o nome dela, envolvendo os nomes com um coração, e em seguida escreveu a promessa que ele fez para ela no casco da arvore:
"Adal ira voltar para tomar Karol como esposa"
Ele beijou a testa da jovem, e então se virou para ir embora.
-Eu te prometo que eu vou voltar logo, como um Cavaleiro, e então viveremos juntos.
Ele foi embora, em direção ao Santuario de Atena.

A Pandora Box da Armadura de Fênix estava junto ao mestre de Adal, na frente de todos os Cavaleiros e soldados do Santuario, Adal deveria derrotar seu mestre para provar que ele era digno de ser o Cavaleiro de Fênix. Porem, o mestre de Adal era ninguem mais que seu proprio sobrinho, Nectovisk, um poderoso Cavaleiro de Ouro, que poderia facilmente transformar Adal em cinzas.

-Muito bem, ja que estamos todos aqui, hora de começar a provação de meu tio para receber sua Armadura. Para sua vantagem, eu não irei vestir minha Armadura, ate porque, seria uma covardia um Cavaleiro de Ouro usar sua Armadura para atacar um simples Aspirante.

Os dois se posicionaram para o combate, Adal estava na posição em que treinou todos os dias, que lhe foi ensinado no seu primeiro dia de treino, e que ele aperfeiçoou durante 10 longos meses de treinamento.

-Devo dizer que estou impressionado com meu tio, que em 10 meses, completou um treinamento que normalmente levaria anos. Ele conseguiu destruir o pilar que testa o poder de todos os Aspirantes a Cavaleiros de Bronze, chegou a destruir o pilar dos Aspirantes a Cavaleiros de Prata que estava logo atras, e seu golpe foi tão longe que foi ate o pilar atras, e fez um grande estrago no pilar dos Aspirantes a Cavaleiros de Ouro, acho que ele saira daqui com esta Armadura em menos de 5 minutos.

Adal se concentrou.Pensou apenas em sentir o pequeno universo dentro de si, o universo de Adal, a extensão de seu Cosmo, era somente um sistema solar, e Adal elevou seu Cosmo, buscando conseguir Cosmo o bastante para derrubar seu sobrinho, uma tarefa que iria exigir muito de si.

-Vamos começar?-Nectovisk ficou em posição de combate.
-FERVA E EXPLODA, MEU COSMO!AAAAAHHH!-Adal sentiu seu Cosmo aumentando, indo de um sistema solar ate um aglomerado de estrelas, criando 1/4 de uma galaxia inteira, e atacou, disferindo socos e pontapes contra seu sobrinho, que a tudo desviava facilmente, Adal se concentrou em expandir mais seu Cosmo, que ja tinha a extenção de metade de uma galaxia, e continuou a golpear, Adal ja estava quase com o Cosmo de um Cavaleiro de Prata, e então, ele finalmente começou a acertar Nectovisk, com pequenos golpes de sorte, e depois, varios e varios golpes consecutivos, quando um golpe surgiu na mente de Adal, e ele resolveu usa-lo, concentrou todo o seu Cosmo em sua mão, e então, colocando um pe a sua frente, atacou Nectovisk, elevando o punho para cima.

-PHOENIX FLAMMING WRATH!

Uma Fênix saiu do punho de Adal, levando Nectovisk ate os ceus, se explodindo, deixando Nectovisk bastante machucado, quando este caiu no chão, ele demorou um pouco para se levantar.
-Gah....gh......droga...eu não esperava que você demonstrasse tanto poder....ghr....você conseguiu, Atena o escolheu como o Cavaleiro de Fênix desta era!
Ele foi ate a Pandora Box, e com a permissão do grande mestre, que estava assistindo a luta, Adal puxou a corrente que tinha na Pandora Box, com a Armadura de Fênix se revelando diante de todos, Adal vestiu a Armadura, e então, de joelhos, esperou as ordens do grande mestre.
-Muito bem, seu sobrinho fez um grande trabalho em lhe treinar, você sera um excelente Cavaleiro, no momento, peço para que você va ate o topo do santuario, Atena gostaria de conversar contigo.-O Grande Mestre do Santuario ja estava dando ordens para Adal, buscando faze-lo entrar em sua primeira missão, para assim continuar a se fortalecer como Cavaleiro.
Neste momento, um homem veio correndo do santuario, gritando que Hades planejava sequestrar a jovem Deusa, e logo um exercito chegaria, todos os Cavaleiros deveriam se aglomerar nas 12 casas, e impedir ao maximo o avanço dos espectros, Adal de imediato esqueceu que deveria voltar a Lernindia e falar com Karol, e saiu correndo, indo cumprir seu dever de Cavaleiro.

------------------------------------------------Tempo Presente---------------------------------------------------------------

-Todos os Cavaleiros do Santuario foram ate la, e foi uma grande guerra, originalmente, as Armaduras de Atena eram 88, mas depois desta guerra, 7 foram apagadas da existência, muitos Aspirantes morreram e suas Armaduras repousam no Star Hill, onde apenas o grande mestre do Santuario pode ir, dizem que ate hoje, as Armaduras ainda esperam que novos Cavaleiros nasçam, para que estas Armaduras possam cumprir seus destinos, eu fui imediatamente enviado para varias missões apos isso, e eu acabei me esquecendo de você com o tempo, porque eu não tinha tempo para descansar, dormia em um canto sem saber se eu acordaria no outro dia, minha unica familia naquele momento eram dois Cavaleiros de Ouro que estavam no santuario...
-E o que você vai fazer agora?-Ela beijou as costas dele e segurou sua mão.
-Eu não posso manter aquela promessa...-Karol soltou sua mão e o largou, devagar-Eu realmente me sentiria mal de fazer isso com a Wendy...
-Mas...como posso confiar que um Cavaleiro ira cumprir com a promessa de salvar a humanidade se ele nem pode cumprir com a promessa de levar sua namorada para ser esposa dele?
-Desculpe, eu realmente não posso fazer isso, eu não quero ferir os sentimentos dela...
-E os meus sentimentos, como ficam?-Ela virou ele para olhar em seus olhos, e ela o agarrou.
A unica coisa que cortou a tensão naquela hora foi uma voz. E Adal sabia bem de quem era aquela voz. Wendy estava espionando os dois, e quando ele a viu, ela saiu correndo, Adal apenas pôde ouvir que Wendy havia se surpreendido, e então ela soltou um pequeno "Não..." quando viu Karol agarrada com ele.
-Droga...eu não sei como vou explicar aquilo...
-Simplesmente diz que você se sente melhor com outra...-Ela segurou a mão dele, no que Adal puxou a mão, se soltou dela e foi atras de Wendy, correndo, ouvindo Karol falar algo sobre "resolver este caso por outros meios", ele primeiro correu ate o quarto, nem Wendy nem Revem estavam la, ele então saiu correndo pelos andares, olhando de um por um, ate que ele chegou no primeiro andar, viu Revem treinando, e viu as pegadas de Wendy, perto de onde ele treinava.
-Não consegue dormir tambem, cara? Olha, a Wendy passou correndo por aqui, ela estava chorando, disse que te odiava e sei la o que...
-Droga cara, ela viu a Karol me agarrando, eu realmente não tenho tempo para isso, eu preciso chegar ate ela o mais rapido possivel, eu não sei por que cara, mas eu to sentindo algo muito estranho sobre a Wendy, alguma coisa muito ruim pode acontecer com ela se eu não me apressar, desculpa cara, mas eu preciso ir.
Adal corria, com um medo sem nome no seu coração, ele não podia sair gritando por ela, ja estava tarde da noite e a ultima coisa que ele queria era o odio dos cidadões, ele esperava que tudo estivesse bem com Wendy.

A poucos metros dali, Wendy estava em um beco, esperando não encontrar Adal, mas um problema maior apareceu, de repente Karol apareceu das sombras, querendo falar com ela.
-Oi, nos podemos conversar um pouco? Eu gostaria de esclarecer umas coisas sobre eu e o Adal...
-....Ok..
-Sabe, eu realmente me enganei, eu não deveria ter sido tão egoista, ja fazem 8 anos desde a ultima vez que eu vi ele, não sei o que estava pensando...estou feliz que ele tenha encontrado alguem tao boa para ele, sabe...
-Ah...obrigada, eu faço o que posso-Wendy se sentia um pouco intimidada com o que estava rolando

Adal corria para os portões da cidade, algo estava muito errado, um imenso Cosmo negro estava se aproximando, e Adal apenas havia o sentido quando ja era tarde demais.

-Bem, se for assim...-Karol abraça Wendy, enquanto ela coloca a mão atras de si-Fazem 8 anos desde a ultima vez que vi ele, e eu não poderia deixar esta chance escapar pelas minhas mãos....-Ela puxa uma faca de seu bolso e a enfia nas costas de Wendy, atingindo seu coração.-Você entende, não e....fofa?

Adal finalmente via seu inimigo, era Theo, vindo junto de um exercito formado por varios Cavaleiros de Prata desconhecidos, ele dava ordens aqui e ali, estava pronto para derrotar Adal de uma vez por todas.

Karol, buscando se livrar do corpo, foi ate o campo de combate, ela tambem havia sentido aquele Cosmo tremendo, e sabia muito bem quem era Theo, então, enquanto um pequeno tumulto se formava entre algumas tropas que estavam livres para fazer o que quisessem, ela jogou o corpo no meio da multidão e foi em direção ao Cosmo de Adal, que crescia de uma maneira discreta.

-HOMENS! HOJE, ADAL JANTARA NO INFERNO, SOZINHO, SEM SUA ARMADURA E COMPLETAMENTE PATETICO! AVANTE, DERROTEMOS O LEÃO CAIDO, E TRAGAMOS GLORIA AO NOME DO GRANDE HADES!
-Heh, eu não estou caido, Theo.-Adal cruzou os braços, esperando Theo se aproximar mais.
-Então, onde esta sua Armadura? Eu matei sua Armadura de Fênix de modo que nenhum restaurador poderia reviver, mesmo com seu sangue, e você não esta com sua Armadura de Leão, soube que na verdade ela te rejeitou quando você FUGIU do Santuario...
-Heh, você vai ver so, eu não preciso de uma Armadura para lutar contigo! Eu protegerei esta cidade e minhas memorias com meu corpo, mesmo que eu morra para isso!

Adal elevou seu Cosmo, e começou a desferir uma rajada de socos contra Theo, a tudo o guerreiro defendia, afinal, com sua Armadura maldita, o Cosmo do guerreiro não so era sugado, mas tamber adcionada poder ao usuario da Armadura, e Adal estava sem uma Armadura de Athena para pode canalizar melhor seu Cosmo atraves dela.
-O que foi Adal? Isso e tudo o que pode....FAZER?-Terminando a ultima palavra, Theo retira um pouco da energia de Adal, a acumula em uma bola de energia e a joga de volta, atingindo Adal em cheio e o fazendo voar longe, parando, por coincidência, na parede de um predio, onde Karol se aproximava.
-Droga...ghn.....e-ei...Karol, fuja...você não pode lutar...-Adal se levantou devagar, seu Cosmo queimava em uma cor neutra, a Armadura de Leão realmente abandonou Adal, e com a Armadura de Fênix morta, com uma magia tão forte capaz de cancelar o ressurgimento da Armadura, Adal não passava de um guerreiro habilidoso sem suas ferramentas para combate.
-Vejamos...talvez esta cidade precise de uma pequena cor laranja....o que acha, Adal? Um pequeno churrasco....-Balançando uma de suas mãos, Theo jogou magias, que explodiram em contato com os predios, tocando fogo na cidade, agora todo o campo de batalha tinha um clima mais tenso, com as chamas dando uma cor laranja ao campo de combate.
-Droga...Eu...EU....EU SOU UM CAVALEIRO DE ATHENA....mas mesmo assim...MEU COSMO NÃO FAZ DIFERENÇA NESTA LUTA.....-Adal começou a andar devagar, enquanto gritava suas angustias sem perceber-Mas se ele pensa que isso me fara desistir....-Um brilho surge de baixo para cima em Adal, um brilho dourado, seu Cosmo aos poucos começara a ficar dourado, como os raios do sol.-Ele esta muito enganado....

De repente, Revem chega no campo de combate, queimando seu Cosmo o maximo que conseguia, rompendo o segundo de seus cinco selos em seu Setimo Sentido.
-Tudo bem ai cara? Talvez precise de algum guerreiro com Armadura para poder ajudar no combate!-Movendo seus braços para cima e para baixo, desenhando com as mãos as estrelas protetoras da constelação de Pegaso, Revem eleva seu Cosmo mais forte, e se prepara para atacar Theo de modo a destruir as trevas de sua Armadura novamente.
-TROVEJE, MEU COSMO! EXPLODA E LEVE LUZ A UMA ARMADURA PERDIDA NAS TREVAS! AAAAH....PEGASUS SHIN RYU SEI KEN!-milhares de meteoros luminosos irradiavam dos punhos de Revem, voando em uma velocidade incrivel, tropas e mais tropas de Theo ficavam na frente do general, tentando inutilmente protege-lo, em todos os soldados que caiam, era possivel ver marcados punhos em suas roupas, como se um oponente muito forte lhes acertasse varios socos, todos foram derrotados rapidamente, ate que Theo tambem recebeu o ataque, as trevas foram se dissipando, porem, como Revem continuava a atacar, a Armadura começara a ficar marcada, começou a rachar, e em poucos instantes, a Armadura Irmã havia sido completamente destruida, e de repente, a imagem de uma Fênix cinza, retornando a sua antiga cor flamejante abrindo as asas e gritando, havia surgido na mente de Adal, a Armadura de Fênix havia renascido.
-VENHA, ARMADURA DE FÊNIX, E LUTE NOVAMENTE AO MEU LADO!
Um brilho surgiu de dentro de um dos predios, e então, a Fênix se manifestou em cima de Adal, a ave aos poucos se tornou a Armadura, que então se despedaçou e trajou o guerreiro, Adal novamente havia poder o suficiente para marcar os ceus com seus punhos, e abrir fendas na terra com seus chutes.
Imagem

Imagem

Carrego silenciosamente o mérito de ser o último postador no Dúvidas/Críticas/Sugestões.
Lord Pikachu
Guarda Real
Guarda Real

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 582
Registrado em: 24/08/2013 (Sábado), às 22h35min
Localização: Belém do Pará, Brasil, Via láctea, Sétimo Universo.
Cash on hand: 569.20 Rupees

Anterior

Voltar para Fics

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes

cron