A Lenda de Zelda Livro II - O Retorno de Link (FanFic RAMJ)

Lugar apropriado para postar seus Fanfics, contos, poemas etc. para que todos do fórum possam ler com facilidade.

Re: A Lenda de Zelda Livro II - O Retorno de Link (FanFic RA

Mensagempor Master Link (RAMJ) » 28/05/2015 (Quinta-feira), às 12h24min

Enfim, após uma longa espera, escreví um novo e longo capítulo. Obrigado aos que acompanham, continuem lendo.

Texto escondido (pode conter spoilers): 
Cap. V – A batalha de Maelzer Part. 2

O rei Thror pediu para que Link e o mago o seguissem. Aos poucos mais e mais anões apareciam, alguns iam para o túnel e outros para a escadaria:
- Porque tão poucos anões estão indo para o túnel? A linha de frente deveria ser maior, não? – questionou Link a Thror –
- Sim, porém nosso elevador só cabe trinta indivíduos por vez. A escadaria leva até a muralha principal, devemos manter também grandes números lá para reparos e ataques com projéteis, se a muralha tiver um furinho sequer estamos todos mortos. Garandorf conhece um pouco de magia. Dizem que ele já furtou livros da biblioteca do Grande Merlin. Ele pode controlar as mentes mais fracas com seu poder –
Ao ouvir sobre a biblioteca, Smaugy ficou meio incomodado. Mais um estrondo pode ser ouvido. Thror apertou o passo seguido pelo garoto Hylian e pelo mago. Começaram a subir a escadaria e depois de um sexto de hora, chegaram na enorme muralha. Link olhou para o campo de batalha lá em baixo e pode ver o exército inimigo de pelo menos duzentos guerreiros vestidos de vermelho e com armaduras. Uns com armaduras mais vastas, outros com armaduras mais gastas e enferrujadas. A linha de frente dos anões estava perecendo. Muitos cadáveres estavam no chão. Thror deu a ordem e vários anões com balistras miraram nos inimigos e começaram a atirar. Garandorf estava bem atrás do seu pequeno exército segurando uma enorme espada de duas mãos, com uma lâmina negra. Ele tinha cabelos vermelhos bem longos e lisos. Vestia uma armadura completa na cor marrom bem escuro, onde no peito havia um cristal vermelho que brilhava muito. Garandorf encontrou o olhar de Link e deu um sorriso no canto da boca, ergueu sua espada e gritou “Dârfm!”. Uma redoma invisível envolveu todo seu exército e os projéteis dos anões não atingiram nenhum inimigo.
Thror começou a ficar impaciente, e mandou mais anões para a linha de frente, dando ordens aos seus comandantes que enviassem seus guerreiros de elite.
Link pode avistar anões maiores e mais fortes chegando no campo de batalha. A lua cheia e as estrelas brilhavam nos enormes machados duplos dos novos combatentes que abriam passagem entre os cadáveres pilhados dos anões e pediam passagem aos vivos que ainda lutavam. Quando chegaram na linha inimiga começaram a cortar cabeças e corpos ao meio com apenas um golpe, mas eram lentos e facilmente atingidos:
- Meus guerreiros anões são fracos para o exército de Garandorf. A força do Exército Vermelho vem de seu mestre e líder, eles não cansam e batem forte suas espadas. Minha tropa de guerreiros de elite podem equilibrar o campo de batalha – disse Thror tentando fingir que não estava tão preocupado como aparentava –.
Link deu uma boa olhada na muralha e pode ver os enormes rachados provocados pelo inimigo e vários anões trabalhando para guarnecer e manter ela intacta. Smaugy lançava feitiços nos inimigos, mas todos eram barrados pela proteção que Garandorf criou.
A batalha continuava e a cada quarto de hora, Garandorf terminava de conjurar as enormes esferas de energia, as quais provocaram as rachaduras na muralha, e lançava-as, o que provocava aqueles estrondos, muito mais audíveis pelo lado de fora, chegava a ensurdecer.
Link ficou intrigado com a estratégia de Garandorf, e após alguns minutos de observação chamou Thror que estava falando com Gillyy, dando instruções, ao que parecia:
- Rei Thror, o senhor percebeu a estratégia de Garandorf? Ele esta usando o exército para protege-lo do ataque de sua linha de frente e sua redoma contra projéteis apenas para conjurar suas esferas de energia e lança-las contra sua muralha...
- Em apenas um ponto para quebra-la, e justamente o ponto de sustentação... – interrompeu o Rei –. Sim eu percebí, mas não consigo pensar em como detê-lo.
- Acho que tenho uma idéia, porém irei precisar de uma proteção similar a de Garandorf e de defesa contra seus soldados.
- Pode contar comigo – disse Smaugy que escutava a conversa –.
Link contou sua estratégia ao Rei, que duvidou da eficácia da mesma, mas concordou, pois não tinha mais nenhuma ideia.
Smaugy e dez anões de elite levaram Link até o campo de batalha pelo elevador circular. Chegando no lugar o cheiro de sangue e morte invadiram suas narinas. O pavor e os berros de amigo e inimigo se misturavam no ar. Link manteve a calma, desembainhou sua Espada Elementar, enfiou seu escudo no chão, agachou atrás dele e concentrou sua energia na espada que também havia enfiado no chão.
Smaugy e os anões de Elite voaram para cima dos soldados de Garandorf. Smaugy batizou sua nova espada de Granhimg, que cortava membros e cabeças dos inimigos. Ao mesmo tempo, os anões cortavam até o ar com suas lentas mas poderosas machadadas e destruiam os homens de Garandorf, deixando-os em pedaços, mas ainda haviam muitos, e os anões estavam diminuindo cada vez mais em numero, restavam pouco menos de trinta e oito contra cem.
Em uma investida errada, Smaugy perdeu a espada que caiu longe, rebatida por uma armadura grossa de um dos soldados inimigos. Ele era grande e rápido ao mesmo tempo, e parecia ser um capitão de Garandorf. Samugy saltou para trás e lançou vários raios e pulsos de energia tentando quebrar os ossos do capitão, porém seu inimigo tirou um escudo das costas e defendeu todos os golpes, ao tempo que ia se aproximando cada vez mais de Smaugy, e não demorou para alcança-lo. O capitão do Exército Vermelho bateu seu enorme escudo contra o mago que não conseguiu conjurar sua defesa a tempo. Smaugy desmaiou com o impacto. Quando o capitão ia desferir o golpe final, Thror e Gillyy apareceram urrando e atacaram-no. Gillyy atacou por trás com seu machado de gume gigantesco no nervo onde liga o joelho e a canela, abrangendo as duas pernas com o golpe. O capitão berrou de dor e suas duas pernas voaram para fora com o ataque, e em um golpe muito rápido Thror decepou a cabeça do capitão com apenas um golpe no pescoço antes dos seus fêmures tocarem o chão.
Eles puxaram Smaugy para longe da batalha e acordaram-no jogando água do cantil de Gillyy em seu rosto :
- Obrigado – agradeceu o velho – E Link?
- Ainda está seguindo com o plano, nós não poderíamos ficar sem fazer nada. Vá rápido, conjure a redoma para que Link não seja atingido por projéteis.
Smaugy se levantou rapidamente e viu Thror junto de Gillyy voltando para a linha de frente. Thror brandia seu enorme machado e com um golpe matava até dois soldados. Porém precisava recuperar o fôlego após cada ataque pois o machado era muito pesado, e era aí que Gillyy entrava para cobri-lo.
O mago ergue a varinha em direção a Link e gritou:
- Phrotheum Abragend!
Link foi envolvido por uma redoma em forma de um prisma de cristal azul. Tendo feito isso, Smaugy se juntou aos anões e começou a lançar bolas de fogo explosivas nos inimigos, que voavam com a explosão.
O garoto Hylian concentrava toda a energia da espada no campo de batalha, ele planejava mover o campo de batalha com o controle do elemento terra da Espada Elementar, erguer bem alto no céu e despencar todos os soldados de Garandorf, inclusive o próprio Gerudo.
Quando percebeu que o chão começou a se erguer, alguns milímetros Link gritou:
- Estou pronto!
Smaugy e Thror começaram a dar ordens para retirar todos os anões do campo de batalha. Quando os anões começaram a bater em retirada e saírem do ponto onde Link erguia o chão, a energia da Espada Elementar aumentou e uma luz irrompeu debaixo do chão onde estava os resto do Exército Vermelho. A luz percorreu por todo o exército formando um circulo. Não havia nenhum anão vivo no meio do círculo, apenas Garandorf e seus soldados.
Link apertou bem firme o cabo da Espada Elementar, deu um grito e ergueu ela apontando a ponta para o céu.
O círculo de luz ergueu o chão onde estava o Exército Vermelho e subiu em alta velocidade. Parecia uma pequena ilha flutuante, que foi se tornando pequena. Link virou a espada mirando para o chão e a enfiou no solo denovo. A “ilha” voltou a toda velocidade e se espatifou no chão. Junto dela, todos os soldados gritando de pavor, medo e desespero.
Depois do impacto estrondoso, vários soldados foram arremessados, outros caíram em pé e suas pernas foram parar no ombro. Os destroços da “ilha” cobriram o buraco que ficou quando Link ergueu o chão onde se encontrava o exército inimigo. Pode-se ver muito sangue e membros espalhados. Muitos foram até enterrados pelos pedaços de rocha. Quando a poeira baixou ainda brilhava a pedra vermelha da armadura de Garandorf, que estava com um joelho apoiado e a outra perna dobrada. Ele ergueu a cabeça e olhou diretamente para Link, uma expressão de fúria tomava conta do seu rosto.
O Rei Gerudo deu um berro, ergueu sua espada e deu um salto para cima de Link que rapidamente retirou seu escudo do solo e defendeu o ataque. O impacto da espada de lâmina negra de Garandorf foi tão forte que Link voou para trás, mas ainda estava de pé.
O Rei Thror ordenou que os anões, todos eles, atacassem o inimigo e ajudassem Link, e todos o fizeram.
Smaugy mandava raios e bolas de fogo, todos rebatidos e cortados pela Espada Negra do inimigo. Link tentou acertar alguns golpes, porem sua Espada Elementar era fraca e era facilmente rebatida pela enorme lâmina da Espada Negra. Muitos anões tentavam acertar Garandorf, que girava e pulava, se esquivava e acertava um por um. Thror deu um berro e veio correndo em direção do Gerudo:
- Morra seu desgraçado!!!
Thror desferiu um ataque descomunal com toda sua força no inimigo, mas Garandorf abaixou, e quando o ataque passou por seus cabelos que ainda pairavam no ar, cortando vários fios, ele se ergueu e enfiou sua Espada Negra no coração de Thror. A grossa armadura do Rei anão não conseguiu segurar o ataque e foi perfurada com facilidade. Thror largou o enorme machado, caiu de joelhos e ficou olhando para seu oponente que sorria pelo canto da boca. Thror caiu para trás e lá ficou, imóvel e sangrando. Seu sangue se misturou com o de muitos que empoçavam o campo de batalha.
Todos os anões ficaram imóveis. Uns gritaram, xingavam em sua própria língua e amaldiçoavam Garandorf , que começou a gargalhar:
- Cale-se. O rei morreu mais ainda estamos vivos, e você não vai tomar Maelzer, seu ladrão do Deserto, escória. Sinta a fúria do Martelo de Hohr! – gritou Gillyy –
O anão brandia um martelo dourado gigante com vários adornos e pedras preciosas, que fora trazido para ele direto do arsenal pelo anão responsável pelos armamentos, o mesmo que entregou a espada para Smaugy e o escudo de Link. Ele o ergueu bem alto, mandou que todos se afastassem e bateu no chão em direção ao Gerudo. Uma onde de impacto se formou e se propagou rapidamente até onde Garandorf estava. Ele saltou e desviou, mas o anão continuou batendo no chão. Os anões gritavam e torciam por Gillyy. Smaugy observava pensativo tentando pensar em algo. Link se distanciou para não ser atingido pelas ondas de impacto do Martelo de Hohr. Nenhum dos ataques acertava o inimigo, até que Gillyy fingiu que ia bater novamente no chão, mas rapidamente rodopiou e lançou o martelo no Gerudo que estava no ar saltando para desviar da possível onda de impacto. O martelo acertou em cheio o cristal vermelho da armadura do alvo, que ainda estava no ar. Garandorf foi lançado para longe e logo onde caiu estava Link. O Gerudo rapidamente se levantou, mas a sua armadura começou a rachar até estourar em mil pedacinhos, parecia que o cristal era o ponto fraco da armadura:
- Agora o embate será somente entre você e eu Garandorf – disse Link brandindo a Espada Elementar em chamas –
O garoto Hylian ergueu a espada e criou um circulo de fogo isolando todos os outros, para que ninguém interferisse no combate. Garandorf riu:
- Você acha que irá conseguir derrotar-me seu moleque. Você não passa de um verme, assim como toda Hyrule é um buraco de vermes. Morra seu pirralho!
Link e Garandorf bateram as espadas e começaram a disputar força. O Gerudo era bem maior e mais forte que Link, porém as chamas da espada que estava bem perto do rosto de Garandorf começaram a queimá-lo.
Link concentrou mais ainda a energia do fogo na Espada Elementar, e o mesmo ficou com uma coloração azul, dobrando sua temperatura e aumentando o tamanho da chama.
Garandorf estava ficando com o rosto desfigurado, mas não recuou. Link deu um berro e colocou todas as suas forças no cabo da Espada Elementar e girou ela, em um movimento muito rápido de frente, e o ataque decepou as duas mãos do Gerudo, que urrou de dor e se afastou. A Espada Negra caiu no chão ainda com as mãos decepadas de Garandorf segurando no cabo e estava com a lâmina derretendo devido ao contato com a espada de Link. O círculo de fogo foi desfeito pelo garoto Hylian, que respirou fundo e olhou para o desespero de seu inimigo com o rosto deformado pelas queimaduras e sem as mãos. Garandorf gritava de dor e de joelhos implorava para que Link tira-se sua vida:
- Matá-lo seria muito fácil agora. Você irá sofrer a ira de seu mestre.
- Não, eu lhe imploro, pelas Deusas, não! A fúria de Vanny é muito pior que a morte, mate-me!
Smaugy apareceu e conjurou um feitiço de paralização em Garandorf. Alguns anões bem grandes vieram e levaram o corpo de Garandorf paralisado para acorrenta-lo e esperar o julgamento de Gillyy, que ao que parecia estava no comando por hora. Mesmo paralisado, o feitiço se desfaz depois de um tempo, e quando o Gerudo voltar a se mover estará preso pelas correntes dos anões. Um outro anão pegou a Espada Negra, jogou as mãos decepadas do inimigo para longe e usou a lâmina, ainda bem quente, para queimar os pulsos de Garandorf afim de estancar o sangue que jorrava de onde as mãos foram cortadas.
Tudo ficou em silêncio. Havia acabado. Link olhou para onde estava o corpo de Thror e viu que os anões choravam e lamentavam a perda de seu rei. Gillyy era o mais próximo de Thror e estava inconsolável. Era uma cena triste, mas que também aliviava por que no fim, Maelzer não foi tomada e continuou sendo a moradia dos anões, assim como Thror desejava. E sob o poder dos anões Maelzer se manteve, por muitos séculos seguintes.
Link estava exausto, caiu no chão e ali ficou, imóvel, de olhos fechados, pensando em uma refeição e em um banho quente. Já amanhecia, e o sol tocava o campo de batalha, e sua luz de cor meio avermelhada se confundia com o sangue dos combatentes que estava espalhado por todo o campo:
- Que descansem em paz – disse Smaugy que observava o sol nascente e os vários corpos dos anões e soldados do Exército Vermelho.

Obrigado por ler, acompanhe!

Imagem
Master Link (RAMJ)
Controlador das Estações
Controlador das Estações

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 951
Registrado em: 29/12/2011 (Quinta-feira), às 22h11min
Localização: Em Mirkwood Forest...
Cash on hand: 5,756.60 Rupees

Re: A Lenda de Zelda Livro II - O Retorno de Link (FanFic RA

Mensagempor antonioiago » 28/05/2015 (Quinta-feira), às 19h13min

suas historias nunca perdem o gosto de se ler,e um final muito bom
antonio iago p.maques(souwra/link)
antonioiago
Recruta
Recruta

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 14
Registrado em: 19/05/2015 (Terça-feira), às 17h51min
Localização: fortaleza/messejana
Cash on hand: 73.45 Rupees

Re: A Lenda de Zelda Livro II - O Retorno de Link (FanFic RA

Mensagempor Lord Pikachu » 03/06/2015 (Quarta-feira), às 19h02min

Olha, eu realmente adorei varios traços dos diversos jogos que você colocou dentro da historia, como o circulo de fogo que vemos em Twilight Princess, e ate a proteção que de inicio me lembrou o prisma de teleporte em MM e os templos de Oot, mas logo notei que você se referia ao Nayru's Love.
Eu realmente achei interessante o detalhismo que você colocou na guerra, o combate como um todo foi bem elaborado, e me deu um certo sentimento do 7x1 quando você falou da proporção do que restava dos anões pro Exercito Vermelho.
Sendo sincero, eu achei interessante a ideia do Link de criar uma ilha flutuante, lembrei da ilha flutuante de Mario 64 no primeiro mundo, uma ilha que tem uma estrela e o desafio de passar por no meio das moedas, usar a estrategia de matar todo mundo jogando as ilhas no chão me lembrou de algo que apareceu em Fairy Tail durante o arco de Edolas :v
Não e bem dificil ver em fics por ai o protagonista morrer por algum motivo, você pensou em matar o Link e trazer ele de volta ou algo assim? Seria ate interessante.
No mais, isso e tudo o que tenho pra falar, desculpe faltar crase em algumas palavras, e porque essa tecla quebrou no meu teclado = /
Imagem

Imagem

Carrego silenciosamente o mérito de ser o último postador no Dúvidas/Críticas/Sugestões.
Lord Pikachu
Guarda Real
Guarda Real

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 582
Registrado em: 24/08/2013 (Sábado), às 22h35min
Localização: Belém do Pará, Brasil, Via láctea, Sétimo Universo.
Cash on hand: 569.20 Rupees

Re: A Lenda de Zelda Livro II - O Retorno de Link (FanFic RA

Mensagempor Master Link (RAMJ) » 04/06/2015 (Quinta-feira), às 14h19min

Lord Pikachu escreveu:Olha, eu realmente adorei varios traços dos diversos jogos que você colocou dentro da historia, como o circulo de fogo que vemos em Twilight Princess, e ate a proteção que de inicio me lembrou o prisma de teleporte em MM e os templos de Oot, mas logo notei que você se referia ao Nayru's Love.
Eu realmente achei interessante o detalhismo que você colocou na guerra, o combate como um todo foi bem elaborado, e me deu um certo sentimento do 7x1 quando você falou da proporção do que restava dos anões pro Exercito Vermelho.
Sendo sincero, eu achei interessante a ideia do Link de criar uma ilha flutuante, lembrei da ilha flutuante de Mario 64 no primeiro mundo, uma ilha que tem uma estrela e o desafio de passar por no meio das moedas, usar a estrategia de matar todo mundo jogando as ilhas no chão me lembrou de algo que apareceu em Fairy Tail durante o arco de Edolas :v
Não e bem dificil ver em fics por ai o protagonista morrer por algum motivo, você pensou em matar o Link e trazer ele de volta ou algo assim? Seria ate interessante.
No mais, isso e tudo o que tenho pra falar, desculpe faltar crase em algumas palavras, e porque essa tecla quebrou no meu teclado = /


Obrigado Lord... bem quanto ao Link morrer, é segredo. Não vou revelar muita coisa mas em seu retorno para Hyrule, depois de recuperar o Cristal da espada Mestre, ele sofrerá um atentado por parte do próprio príncipe das trevas. Aguarde.
Veremos se consigo postar mais um capítulo essa semana. Obrigado a todos que estão acompanhando.
Imagem
Master Link (RAMJ)
Controlador das Estações
Controlador das Estações

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 951
Registrado em: 29/12/2011 (Quinta-feira), às 22h11min
Localização: Em Mirkwood Forest...
Cash on hand: 5,756.60 Rupees

Re: A Lenda de Zelda Livro II - O Retorno de Link (FanFic RA

Mensagempor antonioiago » 06/06/2015 (Sábado), às 13h05min

:) revelacoes sempre para ensentivar agente a ler né cara :)
antonio iago p.maques(souwra/link)
antonioiago
Recruta
Recruta

Avatar do usuário

Offline
 
Mensagens: 14
Registrado em: 19/05/2015 (Terça-feira), às 17h51min
Localização: fortaleza/messejana
Cash on hand: 73.45 Rupees

Anterior

Voltar para Fics

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante

cron